Compartilhe com seus amigos:

Sandra do Indiagestão[Entrevistando Expatriados] De Professora à aluna. A Professora Sandra Bose deixa de lecionar no Brasil e vai aprender importantes lições de vida na Índia. Seu Guru, Paramahansa Yogananda foi sua inspiração inicial que aguçou-lhe a curiosidade pela Índia.
Depois disso veio o amor via Internet e o casamento em maio de 2000 com um indiano.

Nome:
Namastê. Meu nome é Sandra Bose

– Onde nasceu e cresceu?
Nascida e criada em S. Paulo, capital; mais paulistana que isso impossível 🙂

– Em que país e cidade você mora?
Moro na Índia desde 1999, atualmente estou na capital Nova Delhi.
Entrevista sobre a India

– Você mora sozinho ou com sua família?
Moro com meu marido indiano e meus 5 gatos.

– Há quanto tempo você reside nesse local?
Resido na Índia há 8 anos (5 anos em N. Delhi, 3 em Calcutá, onde só mesmo sendo Madre Teresa para agüentar :).

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiência?
Sim, morei 2 anos nos Estados Unidos, no estado de Maine, quando era casada com meu primeiro marido, o norte-americano Brian.

– Qual sua idade?
43 anos.

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
Nunca tive idéia de morar no exterior, a vida seguiu seu rumo e fui para o exterior sem planejamento prévio.

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
Vim para a Índia com um visto de turista e depois de casada, troquei-o por um de residência, sem problema algum com a burocracia.

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Não tenho seguro saúde, se fico doente, meu marido tem que pagar minhas despesas.

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Trabalho em casa fazendo traduções do inglês para o português e vice-versa. Meu ganho financeiro é ínfimo, portanto sobra tudo pro marido.

– Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?
No Brasil eu lecionava inglês e aqui trabalho com tradução inglês-português, o mesmo setor embora em atividades diferentes.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Não falo nenhuma das 14 línguas locais. Eu havia começado a aprender Bengales em Calcutá, mas depois mudei-me para Delhi onde falam Hindi. Se me mudar novamente terei de aprender outra língua pois em cada região a língua oficial muda, eh muito complicado e portanto desisti, agora me viro só com o inglês, cujo sotaque tive que adaptar para o indiano.

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
Os indianos vêem os estrangeiros somente como grandes cifrões ambulantes. Para eles, os estrangeiros são sinônimo de dinheiro. Não há respeito ou consideração pelos estrangeiros. Eh muito desgastante ter que negociar o preço de tudo o tempo todo na Índia.

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Nao tenho filhos humanos, tenho somente felinos.

– Sente saudades da família no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Sinto saudades da família e das amigas.
São muitos os alimentos de que sinto saudades, pois, devido a diferenca cultural e de hábitos alimentares nãoo temos aqui na Índia diversos produtos como queijos, guaraná, caldo knorr de carne, só tem de galinha e vegetais, pois aqui, poucos se consome carne de vaca, pão de queijo, farinha de mandioca, feijoada e lista é imensa de coisas que aqui não temos. Sinto muita falta mesmo do Cheddar MacMelt do MacDonald’s e do Big Mac.
Sinto falta de abraços e beijinhos, pois aqui, só se comprimenta com o ‘namaste’, falta calor humano; falta solidariedade, ninguém tem pena ou ajuda os pobres pois são de casta baixa;. Você vai rir mas sinto falta de filas!! Isso mesmo, filas organizadas para se comprar um ingresso, por exemplo. Sinto falta da alegria das pessoas, do sorriso solto, da cordialidade, da simpatia e boa educação etc. Quanto mais tempo se passa longe do país natal, mais falta se sente de diversas coisas, e como já estou indo para o nono ano de Índia, vc ja pode imaginar….. 🙂

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Os indianos gostam de ir aos parques públicos fazer picnic com a família. Os estrangeiros preferem fazer compras. Eles se empolgam tanto que sempre tem que comprar uma mala maior para poder levar tudo.
Eu gosto de visitar os inúmeros lugares históricos que temos aqui e ir a feira de artesanato. Ler biografias e escrever são meus passatempos favoritos.

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Não pretendo me mudar da Índia tão cedo, mas também não tenho planos para o futuro. Aceitarei com gratidão o que a vida me oferecer.

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país?
Com uma população de mais de 1 bilhão de pessoas (a segunda maior população do mundo, só perdendo para a China), imóveis não são fáceis de serem comprados e nem alugados. Na verdade, é muita gente para pouco imóvel e os preços são astronômicos. Não comprei nada e sei que não terei condições para comprar, só mesmo sendo rico para isso. Moro numa casa alugada velha e mau conservada, mas é o que o dinheiro dá para pagar.

– Qual o custo de vida?
É muito caro morar em Delhi, a segunda cidade mais cara da Índia. São necessárias cerca de 60 mil rupias por mês para uma família de 4 pessoas sobreviver aqui.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
A violencia urbana ainda é bem reduzida por aqui, mas em contrapartida, temos muitos atentados terroristas que matam e mutilam muitas pessoas. Aqui não se morre de bala perdida, mas sim de bomba plantada.
Para quem gosta de calor escaldante e comida super apimentada a Índia é o local certo. Mas se a pessoa gosta de beber e de baladas noturnas, vai sair daqui frustrado, pois a idade mínima para se beber eh 25 anos e as baladas terminam as 2 da manhã.

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?
Pesquisar bastante, ler o Indi(a)gestão (www.indiagestao.blogspot.com) e preparar-se psicologicamente para o maior choque cultural de sua vida, com certeza ajudará bastante as pessoas que pensam em vir aqui para morar.
A Índia é um pais exótico e incrível para qualquer turista que vem para cá e fica por 20 dias, mas para morar não é um pais fácil e leva-se muito tempo para se adaptar a falta de higiene e limpeza que imperam por aqui.
Indiagestão na prática

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?
– O Indi(a)gestão é o melhor e maior blog em português com informações e notícias sobre a Índia e tudo a ela relacionado. Ele é referência para jornalistas, professores, estudantes, radialistas, blogueiros e até para a autora de novelas Gloria Perez que esta escrevendo uma novela sobre a Índia. (www.indiagestao.blogspot.com)

Paz e Luz no seu caminho.
Om Shanti & Sandra Bose

Participe… Deixe seu Comentário

Leia todas as entrevistas nesse link.

News Reporter
Criou o Bate Papo Pelo Mundo (também conhecido como Entrevistando Expatriados) em 2008 e adora conversar sobre o assunto vida no exterior. Atualmente mora no Canadá, mas também já chamou de casa países como a Holanda, os Estados Unidos e a Australia. Ela também escreve nos blogs Casal Mikix e Viajoteca, e atua como consultora de intercâmbio para o Canadá, junto a Mikix Intercâmbio.

30 thoughts on “Da terra da garoa à terra de Gandhi

  1. Oi Sandra,

    Passei 20 dias em out/2011 aí na India (Nova Delhi, Jaipur,Agra,Amritsar,
    Chandigar,Hardware,Varanasi, Mumbai, ….) e gostei muito. A India é
    um país de contrastes e se alguém quer ver só beleza não vá para a
    India pois lá a miséria impera. Adorei o povo, achei-os bonitos, amáveis,
    honestos, embora se tenha que negociar o tempo todo. Quanto à comida
    tem que se ter muito cuidado.Em Mumbai, já no final da viagem, dei uma
    relaxada e tive uma infeccao intestinal violenta.
    Valeu a pena conhecer a India.
    abs
    célia

  2. Sandra,

    em primeiro lugar parabéns pela entevista tão franca e sem os vernizes que geralmente são usados quando se fala da Índia. Tenho muita vontade de visitar esse país e suas dicas me ajudaram a ter uma visão ainda mais realista. Muito obrigado!

  3. Boa noite Sandra. te achei no blog e achei interessante pois eu sou do brazil e também conheci um indiando que está disposto a se casar comigo e me levar para india.. ele também é de nova Delhi…e gostaria de manter contato com vc.. para se possivel me falar mais sobre a india…me adc no msn…elainecrysty@hotmail.com aguardo … bjss

  4. Gostei da sua sinceridade,provavelmente deve ser verdade.
    E quanto ao Yogananda(Babaji Nagaraj) é tida por alguns
    como Kriya má(144 kriyas- 18 +50 asanas)…mas cada um é
    livre, para decidir o seu destino e não de outrem…salvo O
    Conselho Carmico e ptfinal. Mas é o avatar Sai baba é real
    ou uma farsa do governo indiano,pois no Bhagavad Gita Dele
    , Ele é a favor do sistema de castas,pois deve saber o que
    afirma…pois é avatar ? ! . Sua opinião,por favor,namaste.

  5. Parabens!! Excelente entrevista, se tem um lugar que nao gostaria de morar e na India, embora quem sabe isso ainda possa acontecer um dia.
    No Brasil a Globo parece estar vendendo uma india dourada para o pessoal, eles nao mostram a realidade como e!!!

  6. oi
    td bem?
    gostaria muito de saber ou seja de vê fotos da india das cidades das casas e se o que passa no jornal sobre os custumes é tudo verdade.porque eu e meu marido estamos indo morar ai ano que vem ele recebeu uma proposta de trabalho para trabalhar em uma fabrica brasileira que esta sendo feita ai na india mais estou com muita divida se aceitamos pois moramos no inteior da bahia perto de salvador e adoro minha terra e nossos costumes estou com medo de aceitar e não aguentar de saudades da minha terra brasil.sem falar como é os hospitais e plano de saude e a medicina é avançadaaaaaaa?por favor me responda.elimare bjsssssss

  7. Adorei a ewntrevista! está de parabéns… Tenho muitos amigos indianos, ( que fizeram intercambio no Brasil) e indiquei o blog da Sandra a eles já ^^

  8. NOSSA!! QUE ALEGRIA, SANDRA TU E MUITO IMPORTANTE PARA NÓS, EU AQUI ,NO NORDESTE, NA CIDADE DE FORTALEZA ,ME SINTO TUA IRMÃ ,DE TANTO CARINHO QUE TENHO, E RECEBO DE TU. COMO SE DIZ AQUI, QUE “MULHER PORRETA ” ESSA SANDRA.
    ABRINDO CAMINHOS DE INFORMÇÕES PARA NÓS BRASILEIROS.
    BEIJOS MUITA SAUDE E SORTEPARA TU,
    Om Shanti
    MARA BRAGA

  9. Meu Deus!! estou sem palavras com sua entrevista;amiga!!..sou simpliamente apaixona pela INDIA..sonho em me casar com um homem da India,porque eles tem uma forma tão doce, carinhosa de tratar as mulheres;.estou enganada?.tenho muitos amigos, em uma parte grande da India.agora estou ???????… mais gostaria de mais informados sobre esse “mundo” tão diferente e ao mesmo tempo tão chamativo é excitante..obrigada..bjkssss

  10. Adorei o seu site, eu sempre quis morar na Índia. Escute, você poderia me dizer se uma renda mensal de 1500 dólares são suficientes para se morar em Chimla? – A região mais próxima do Himalaia.
    Obrigado.

  11. Parabéns, Sandra! Visito sempre o Índi(a)gestão pois gosto muito de ler sobre a Índia. Sou professora de História, daí meu interesse por “Diferenças Culturais” (melhor que conhecer e visitar seu blog para ter notícias da Índia, só mesmo conhecer esse País, pessoalmente – o que sonho fazer um dia).
    Uma das coisas que me chamou bastante a atenção na sua entrevista foi sobre a falta de carinho e abraços… Realmente para um povo caloroso como nós, brasileiros, deve ser bastante difícil se habituar a isso! Tenho alguns contatos indianos no Orkut, e um, muito especial, com quem sempre falo no msn, há quase 1 ano, e com quem comento sobre a expressão séria, às vezes triste que ele tem…
    Quanto a Você, parabéns por ter se habituado a essa nova cultura, e, principalmente por manter seus leitores brasileiros informados sobre esse “mundo” tão diferente e ao mesmo tempo tão chamativo…
    Seja Feliz, sempre!
    Bjão.

  12. Sandrinha adorei a sua entrevista, lembro que uma vez eu falei a vc que falasse sobre a sua vida por um dia no blog e vc me disse q não era um blog pessoal.
    Ta vendo contou tudinho agora e mais um pouco, beijos te amo muito.
    vc morasse aqui eu ja tinha arrumado um jeito de te vender um imóvel com prestações que caberiam no seu bolso
    rsrsrsr

  13. Oi Sandra,
    Muito legal sua entrevista.
    Como entrevistado, sei bem como e’ rever tudo o que se aprendeu para tentar contar aos outros um pouco de nossa experiencia.
    Sou canal Reiki e acho que posso entender sua sintonia com o pais.
    Parabens !

  14. Adorei a entrevista pois estou até pensando em me mudar pra lá também…
    com a mesma intenção que você teve, mas não sei se vou agüentar!!!
    beijos..
    felicidades!!!

  15. Visitei os blogs da Sandra além de ler a entrevista. Impressionante a diferença cultural. Precisa mesmo estar preparado para a mudança total. E eu aqui reclamando da chuva hehehe
    Bom fim de semana a todos!

  16. Apesar de ler o Indi(a)gestão todo dia, foi ótimo conhecer melhor a Sandra!
    Mirella, parabéns pelo blog, adorei! Tinha tido uma idéia semelhante, mas acabei desenvolvendo outra. Já está linkada!

  17. Adorei a entrevista da Sandra…
    Ela nao tem Blog? Ou o Indiagestao é dela?
    Achei incrivel a saudade das filas…rs e as famosas “filas indianas” é so’ um mito? 😉
    Sandra estamos fora do Brasil o mesmo tempo, tb me casei em maio de 2000.

    Mi, te mandei um e-mail.

    beijos

    Meire

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *