Compartilhe com seus amigos:

Naldy na HolandaNaldy, mudou-se para Holanda em 2003, onde foi morar com o marido (Holandes) e os filhos. De uma forma bem clara e informativa, ela divide com a gente os prós e contras de uma mudança para a Terra dos Tulipas. Ela ressalta a importância de aprender a língua, os costumes locais e de chegar regulamentado.
Conheça um pouco de sua história…

– Nome:
Naldy

– Onde nasceu e cresceu?
Sou carioca, nasci no Rio de Janeiro- a Cidade Maravilhosa e cresci ali.

– Em que país e cidade você mora?
Já morei em São Paulo-Brasil, onde terminei meu curso de Direito, mas hoje moro em Eindhoven – Países Baixos ou Holanda – como é conhecido este país.
De Flying Pins Eindhoven

– Você mora sozinho ou com sua família?
Moro com minha família.

– Há quanto tempo você reside nesse local?
Vim para a Holanda em 2003. Este ano vai fazer 5 anos que estamos aqui.

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiência?
Apenas como turista por uns meses na Alemanha. Mas isso foi há muito tempo atrás.

– Qual sua idade?
Essa é a única pergunta que não vou responder (risos). Vou contar um caso: Quando meus filhos eram pequenos, vieram com um questionário para os pais responderem. Quando vi a pergunta: “qual a sua idade?” disse a eles: -“entreguem o questionário para o seu pai, mas posso dizer que já fiz 29!”

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
A idéia de morar aqui surgiu em 2002. Eu já havia terminado minha faculdade, estava trabalhando no Rio, de volta de São Paulo, onde tinha estudado. Apesar de tanto estudo, com a recessão no país e por já não ter 20 anos, cada vez era mais difícil alcançar aquilo que eu desejava na área profissional.
Meu marido é holandês e aqui ele tinha um emprego estável. Estávamos naquele vai-e-vem de Brasil-Holanda e precisávamos tomar uma decisão. Vim várias vezes a Holanda antes de tomar minha decisão e isto acredito ser a coisa mais importante que fiz: Vir para cá no verão e no inverno também e não para fazer turismo, mas para ficar na cidade por mais de 1 mês. Andei sozinha pelas ruas, fui a supermercado, coisas rotineiras mesmo. Neste período passava horas na internet vendo empregos, escolas, cursos de idiomas, enfim, tudo o que eu poderia precisar caso viesse para cá em definitivo.
Procurei igreja na internet, conheci outras brasileiras aqui e entrei em contato com escritório de advogados e busquei todas as informações que pude sobre minha situação como estrangeira aqui e meus direitos. Só depois de tudo isso vi que era possível vir para cá.

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
Há duas situações distintas. Se você vem para a Holanda para o que eles chamam de ‘Reunião familiar’ ou se vem por conta própria, para trabalhar ou estudar. Então vou dividir minha resposta em duas.
Se você vem para reunião familiar:
Eu vim para cá por ser casada com Holandês. Neste caso o governo fornece o visto de trabalho após alguns meses, após a papelada ser registrada na prefeitura. Isso não significa que é fácil vir para cá. A lei mudou e hoje, sei que se alguém quer vir morar aqui, precisa fazer um teste de conhecimentos do idioma e cultura antes mesmo de vir.
O link para o teste é este:http://www.teleac.nl/nationaleinburgeringtest/over.html
Mas não é só isso. Para residir aqui, seja para reunião familiar, estudo ou trabalho, a pessoa precisa obter o MVV, o visto de residência temporário. O pedido é feito ANTES da pessoa vir pra cá. Você tem que esperar no BRASIL pelo visto para poder vir para cá e enquanto o MVV não sai, você não pode vir. MESMO QUE SEJA CASADA(O) COM HOLANDES(A).
Sobre o chamado MVV ou ‘visto de permanência’ – que é o primeiro visto para quem quer morar na Holanda. Para obter mais informação sobre “MVV application”, clicar no link do Serviço de Imigração e Naturalização dos Países Baixos.
Se você vem por conta própria:
Todas as informações podem ser obtidas no site Serviço de Imigração e Naturalização dos Países Baixos.
Acredito que quando quer vir para trabalhar, é necessário obter o visto através da empresa ou empregador, mas essas informações também são obtidas no link acima.
Sei que se você vem para estudar, não tem visto para trabalho. Para maiores informações sobre estudar na Holanda, veja este website: http://www.studyin.nl (em Inglês). Ou aqui: http://www.nuffic.nl/.
Importante saber que você vai precisar ter todos os seus documentos oficiais traduzidos por tradutor juramentado e documentos como, por exemplo, certidão de nascimento precisam ser recentes, ou seja 6 meses de emissão. Tudo isso é muito bem explicado no Consulado. Vale à pena ir até lá antes de qualquer coisa.
Para maiores informações, eu sempre digo: procure a embaixada mais próxima: http://www.embaixada-holanda.org.br/

Phillips Toren em Eindhoven, antiga fabrica que serah transformada em flats. O ponto mais famoso da Cidade conhecida como Cidade Luz, por ter sido o local onde a Phillips instalou suas fabricas

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Esta é uma pergunta difícil para mim, pois no meu caso, o marido cuidou de tudo. Sei que quando se trabalha aqui, a empresa oferece o seguro. Aqui todos são obrigados a ter seguro-saúde. Mas posso dizer que o sistema de saúde na Holanda, é um dos melhores se compararmos custo x Benefício. Isso não significa que é maravilhoso, mas a população, em geral, tem acesso ao serviço médico de uma forma satisfatória.

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Para responder esta pergunta, acho que vou falar um pouco sobre mim. Eu sou advogada e professora de inglês no Brasil.
Um dos meus diplomas foi reconhecido aqui na Holanda. Eu tenho nível-HBO (universitário daqui) para professora de inglês. Para advogadar, precisaria voltar à universidade, estudar muita coisa, pois as leis daqui são diferentes. Por isso, optei pelo diploma de licenciatura em inglês/literaturas.
Mas isso tudo é muito pessoal. Pelo fato de ter o meu nível reconhecido pelo governo, ficou mais fácil para mim obter emprego. Isso não significa obter o emprego dentro da minha área profissional. Eu trabalhei em Serviço de atendimento a clientes. Foi um emprego simples, 1 ano depois de ter chegado aqui, pois a Holanda ainda estava no fim da recessão econômica. Eu achei que seria uma oportunidade de obter experiência, afinal, não poderia nem dar aulas por causa do idioma e nem advogar. O meu primeiro ano aqui foi de estudo do idioma. Curso de integração, como eles chamam aqui. Este curso é obrigatório e sem o certificado você não obtém a renovação do visto de residência de estrangeiro. A Holanda mudou a lei desde que cheguei, mas o curso ainda é obrigatório. Acho importante aprender o idioma. Fica mais fácil para se conseguir trabalho também. Discordo de como o curso foi realizado, mas ainda assim, é melhor do que nada. Hoje, trabalho em nível universitário em uma empresa multinacional. Estou super feliz com meu emprego.

– Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?
Sim, mudei totalmente a minha área de trabalho e o engraçado é que hoje poderia dar aulas. Mas amo o que eu faço. Não voltaria para as salas de aulas como professora.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Acho super importante falar a língua local. Nossa, como foi difícil para mim. Leva tempo e esse tempo de aprendizado é relativo. Alguns dizem que para se falar fluentemente um idioma, uma pessoa leva de 3 a 4 anos. Eu ainda não me considero fluente no Holandês. Conheci uma brasileira que em 1 ano falava super bem, quase fluentemente. Eu em 1 ano nem conseguia me expressar. Mas eu queria falar corretamente. Acho que isso retardou o processo, pois precisamos falar, errar e aprender com os erros. Hoje consigo dizer o que eu quero, mas ainda é difícil, por exemplo, falar sobre política. E continuo com aulas particulares de Holandês. Um dia vou falar tudo o que eu quiser (risos).
A Holanda era mais aberta aos estrangeiros, mas hoje, existe uma resistência principalmente ao estrangeiro que não fala o idioma local. O engraçado é que todo Holandês ama falar em outro idioma com o turista, mas espera que o estrangeiro fale Holandês. Parece contraditório, mas faz sentido. Se você quer morar aqui, fale a língua. Puxa, acho que nesses quase 5 anos de Holanda, estou pensando como um nativo (risos). Mas até por ter passado por momentos em que precisei me expressar para conseguir o que eu queria, entendo a necessidade de falar a língua.
Moinho

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
A Holanda, o país dos tamancos, moinhos e tulipas. Será?
Essa é uma pergunta que eu precisaria de muito mais tempo para poder responder, mas de uma forma geral a Holanda é um país super populoso, o mais populoso da Europa e um dos mais populosos do mundo. País de liberdade religiosa, monarquista, com uma língua oficial que mais se parece com a mistura de Inglês-Alemão-Francês – o Holandês (o Holandês nativo nunca vai concordar comigo). Apesar de pequeno, o país possui vários dialetos- para o desespero de todo o estrangeiro que além de aprender o idioma oficial, dependendo de onde for morar, ainda vai ter que aprender um dos dialetos, pois com certeza irá precisar dele para se comunicar com os vizinhos.
Poderia contar muita coisa, mas vou colocar aqui minha impressão pessoal. Eu gosto daqui. O clima é pouco animador. Pela localização do país próximo ao mar (na verdade boa parte da Holanda está abaixo do nível do mar) tem clima temperado. Oficialmente. Para mim o clima aqui é: Chove muito, nunca é super quente como no Rio e venta bastante, o que torna a coisa mais difícil. Dica: Nunca saia sem casaco próprio. Aqui é que nem em São Paulo. Temos sempre aquele casaquinho pendurado nas costas e mesmo no verão (risos).
Brasileiro aqui é muito bem tratado. Pelo menos sempre fui. Aliás um adendo: quando cheguei aqui, vi que eu não sou branca (risos) sou uma mistura de raças, pois sou bisneta de índios com Portugueses, Espanhois e Holandeses (pois é, olha a volta que o mundo dá!), mas, no momento que digo que sou brasileira, encontro sempre uma mudança de olhar, passam a falar do tempo e sempre me perguntam o que eu estou fazendo aqui já que no Brasil o clima é tão bom. Tenho que concordar com eles. Vários tentam trocar poucas palavras que sabem de Português comigo. E depois disso voltam ao assunto principal: “você fala o idioma?”
Fora isso temos que estar dispostos a entender os costumes locais. Eu já falei demais, mas vou dar um exemplo. Aqui não existe aquela máxima “passa lá em casa”. Aqui tudo é agendado, compromissos marcados com antecedência. Hora do jantar é sagrada e é em família. Ninguém visita ninguém nesse horário. Se você chegar na casa de qualquer pessoa as 6:30 da noite, pode estar certo que não será convidado para comer com a família.

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Sim, tenho dois filhos. Eles chegaram aqui no início da adolescência. O primeiro ano também foi o mais difícil, mas ao contrário de mim, em 6 meses já falavam o idioma e estudam em escola holandesa e têm amigos locais. Já até imitam os dialetos, falam comos os nativos.

– Sente saudades da família no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Esta é a saudade que sinto do Brasil: Meus familiares. Às vezes dói. Sinto não poder estar com eles nas datas festivas, nos aniversários dos sobrinhos, nos churrascos de fins de semana, no Natal, Ano Novo. Não ver os sobrinhos crescendo.
No início sentia muito mais falta dos produtos brasileiros. Um exemplo: comer feijoada, goiabada com queijo minas, aliás queijo minas, requeijão – hum que coisa, fiquei com água na boca. Hoje já existe locais onde encontramos quase tudo. Uma opção é a loja : Finalmente Brasil.
Outra é ir ao mercado (markt), onde sempre temos uma barraca com produtos do Suriname que são quase sempre parecidos com o nosso e o preço é mais próximo do que pagamos normalmente.

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Naldy fazendo o que mais gosta, cantar e tocarGente, essa entrevista vai ficar longa mesmo … mas a Holanda é o país da bicicleta.
O costume aqui é pedalar em família. No verão é comum vermos famílias inteiras de bike pelos vilarejos. Na cidade onde moro, temos muitos lugares bonitos, e existe anualmente um circuito para os amantes dos moinhos. O grupo vai de bicicleta por um trajeto onde visitam muitos moinhos da região. Existe um local chamado Kinderdijk, onde há 19 moinhos juntos. Super interessante. Um lugar muito procurado, mas na primavera, é o parque das tulipas, Keukenhof, fica localizado em Lisse, 30 m de Amsterdã – visite o web site para ver mais : http://www.keukenhof.nl
Há um ponto turístico que sempre vale à pena ser visitado: Madurodam. É a cidade em miniatura. Eu diria a Holanda em miniatura. Para saber mais, veja o web site: http://www.madurodam.nl
Nós amamos música e tocamos na igreja que frequentamos. Nossos fins de semana são em família, ou em pequenas viagens. Quando estamos por aqui, tocamos. Se quiser ver ou ouvir nossas músicas, basta clicar em ‘music’ em nosso web site www.veldhuis.org.

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Não. Não temos planos a longo prazo. Hoje diria que amo morar aqui, mas também sinto vontade de voltar. O tempo dirá.

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país?
Aqui há uma grande demanda de imóveis. Casas ou apartamentos para alugar ou comprar, é sempre algo que requer tempo e dinheiro.
Por ser um país muito populoso e sem espaço, construir mais imóveis na Holanda não é tarefa fácil. Com isso, os preços não são nada convidativos. Existem casas subisidiadas e do setor livre. Tudo depende da renda familiar do interessado.
Se você quer alugar casa na Holanda, vai ter que se inscrever em uma empresa especializada no ramo e entrar em fila de espera. Para casas subsidiadas, o valor em média é de 600 euros. Para casas sem subsídios, o aluguel é mais caro, mas você não espera tanto.
Para quem quer comprar um imóvel, a pessoa precisa ter contrato fixo de trabalho e uma renda comprovada que suporte o financiamento.
Um bom link para quem quer ver mais é o www.funda.nl

– Qual o custo de vida?
Custo de vida aqui é alto. Serviços no entanto custam mais que produtos. Aqui se paga mais para ir a um restaurante, do que para comprar um pequeno microondas.
Para eu dizer o quanto uma família gasta, depende do que cada um gosta de fazer e comer, mas em geral, uma pessoa gasta em média de 100 a 200 euros por semana de supermercado. Vai depender do que e de como prepara a comida e em qual supermercado faz as compras.
Existe também o que se gasta com luz, gas, telefone. Se mora sozinho, paga-se uma taxa única, mas se mora com família, a conta é calculada pelo número de pessoas que reside no local. O salário mínimo por mês para contrato 40h/sem é – para maiores de 21 anos- de 1200 euros mensais bruto sem os devidos descontos.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Sobre tudo o que escrevi, posso dizer que a Holanda é um país com liberdade de expressão. Mas já foi mais aberto do que é hoje. Há preconceito contra o estrangeiro – principalmente contra o marroquino.
Ponto positivo: Se você gosta de trabalhar, vai alcançar o que deseja. Uma vida em família e com possibilidades.

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?
Nossa um monte !
Dica 1: Amiga, Amigo, se você dirige, prepare-se: Vai ter que fazer exame de direção novamente.
Sim, tudo de novo, com prova escrita e tudo.
Por isso, espero que você goste de pedalar de bike, enquanto não obtém sua carta de habilitação.
DICA IMPORTANTE: Venha com carteira internacional, que aqui é válida por 6 meses. Não se iluda. Validade: 6 meses.
A dica, é você ter aulas de direção neste período (gasto médio de mais de 1 mil euros) e assim poderá praticar enquanto tem aulas, ou seja, tem aulas de direção e ao mesmo tempo, poderá utilizar o carro.
Eu não fiz isso, pois na época não sabia e só pude usar o carro da auto-escola. Por isso a dica é: aprender dentro dos 6 meses iniciais, pois vai poder praticar e usar o seu carro com as ‘novas regras’ daqui.

Dica 2: Quando vier, traga TUDO, TUDO o que você tem: DIPLOMAS do (1 grau) primário, ginásio, 2 grau, tudo com firma reconhecida, com o selo do min.rel.exteriores e selo do Consulado dos Países Baixos. Você vai gastar tempo – muito tempo e dinheiro mas vale à pena. Pessoas que não fizeram isso, não receberam o reconhecimento e validação dos diplomas do seu país aqui.
Detalhe importante:Para ser feliz tem que estar aberto a outras coisas.
Venha disposta(o) a aprender o idioma, costumes e a QUERER adaptar-se ao modo holandês de ser: pontualidade, festas sem música, bolo com café no início do aniversário, e outras coisinhas.

Dica final: Vale apena comprar uma bike. Aqui tudo se faz de bicicleta. Vá ao web site http://www.marktplaats.nl e clica em FIETS (bike) e vai ver preços que vão de 25 euros a 1000 euros.
Para deixar na “Station” (onde todo mundo larga a bike), compra-se uma bike bem baratinha. Se tiver onde ‘estacionar’ aí compra-se uma boa.
Aqui o único crime é: furto de bike!
Quando ando com a minha, estaciono em estacionamento pago (tem que rir né? 50 cents).

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?
Quem quiser ler o que eu chamo de meu ‘diário de bordo’, passa no meu blog : Dy na Holanda e quem quiser ver nossas fotos pode clicar na nossa homepage, http://www.veldhuis.org que em breve vai abrigar tudo em um lugar só.
Marcia Curvo possui um web site super útil a todos os que desejam saber mais sobre a Holanda: Brasileiros na Holanda ,que aliás, está em links no meu blog pessoal.
No meu blog e em nossa homepage. você encontra todas as dicas que eu pude coletar para tornar sua vida aqui mais fácil. Tenho links para busca de emprego, igrejas, cursos de idioma, web site sobre a cidade onde moro, enfim, passa lá e você vai ver. Ah, e deixe o seu comentário. Será um prazer conhecer você!

Participe… deixe um comentário!

News Reporter
Criou o Bate Papo Pelo Mundo (também conhecido como Entrevistando Expatriados) em 2008 e adora conversar sobre o assunto vida no exterior. Atualmente mora no Canadá, mas também já chamou de casa países como a Holanda, os Estados Unidos e a Australia. Ela também escreve nos blogs Casal Mikix e Viajoteca, e atua como consultora de intercâmbio para o Canadá, junto a Mikix Intercâmbio.

46 thoughts on “Brasileira na Holanda

  1. Olá , Naldy!
    Meu marido e meus filhos de 17,6 e 4 anos tem cidadania portuguesa. Meu filho mais velho, quer no ano que vem fazer faculdade ai em Mastrict. Você acha que consigo ir junto com ele e levar meus filhos 2 menores juntos e matricula los em uma escola, até meu filho se adaptar, apesar do meu marido ,esta r preocupado com a violência no Brasil e pensa em irmos morarmos todo na Holanda.
    Você poderia me dar uma dica?
    Parabéns pela Familia !
    Obrigada Priscilla

  2. Parabéns pela simpatia e pelas dicas (mais diretas e esclarecedoras impossível), parabéns pela linda família, sucesso a todos! Você é o grande alicerce dessa família que construiu com tanto amor e dedicação diária! Beijão!

  3. ola naldy!!!
    adorei toda a entrevista,estou numa situacao complicada,vou comecar direito na puc-rs, e meu noivo eh holandes, depois de formada pretendo ir pra la morar por um tempo com ele, e depois de uns 10 anos pretendemos morar no brasil. Porem minha duvida do curso de direito eh grande, pois se eu estudar la, depois nao consigo revalidar aqui, e acho q o mesmo vai acontecer com o meu diploma da puc na holanda correto???que opcao tu acha melhor pra mim?tenho q cursar toda a facul de novo na holanda depois de formar aqui?ou eh soh algumas cadeiras q ficam pendentes?
    desde ja agradeco,

    kelly klein

  4. Olá Naldy
    me chamo Fabiola e sou casada com um holandes 2 anos e 4 meses e tenho uma filhota com um ano e meio
    o que é posso fazer para tirar um visto de permanencia na holanda? eu fico indo e voltando pq fico lá apenas por 3 ou 4 meses
    por favor me ajude
    serei eternamente grata

  5. Bom dia Naldy
    Sou casada com Holandes, mas como ele
    é aposentado preferimos morar no Brasil
    mas adoro, amo de paixao a Holanda pela sua tranquilidade
    sinto muita mas muita saudades dos nossos passeios de bicicleta
    infelizmente aqui no Brasil nao podemos, alem de muitos altos e baixos a violencia.
    Suas respostas sao claras e bem precisas, pq muitas pessoas pensam em morar aí.
    adorei

  6. Bom dia ,Naldy!
    Eu também estava na internet pesquisando sobre a Holanda, buscando informações . quero ir trabalhar e estudar por conta propria.Eu tranquei minha matricula para o semestre que vem , faço direito na puc goias 3 semestre. Quero trabalhar na holanda e estudar. Poderia me ajudar? com informações especificas para o meu caso.onde posso encontrar trabalho que me remunere bem? onde posso fazer um bom curso de idiomas ingles e holandes? qual lugar e mais barato para eu morar? nao conheço ninguem ai na holanda. Você é uma pessoa abençoada sucesso e muita luz. aguardo resposta sua. um grande beijo reginamenezes000@hotmail.com

  7. Olá Kelly. Também sou baiana! Já se mudou para Holanda? Bom tenho menos de dois meses para minha mudança. Feliz por um lado porque estarei com meu futuro marido, mas com o coração apertado por outro. Quando lembro de minha família, amigos e até mesmo o nosso clima aqui. Amei ler esse blog, porque vou agilizar o envio do meu diploma para o MRE e consulado dos Países Baixos. Espero que vc tenha sucesso com a sua ida tambem!! Um forte abraço, e muito obrigada Naldy pelas dicas!!

  8. Ola, tudo bem? me Chamo Simone..

    tem loucura para ir a Europa…
    eu e meu namorado estamos loucos para ir.
    porem temos medo de não conseguirmos emprego e tal.
    ele ja ficou 3 anos nos ESTADOS UNIDOS, só que ir pra lá hoje esta dificil.
    Somos aqui de SANTA CATARINA . LITORAL.

    entre em contato comigo.
    pelo meu e-mail.
    gostaria de informações.

    obrigada.
    SIMONE.

    1. Olá Patricia Aline, s ou Manuel e moro ja muitos anos na Holanda e li seu pedido aqui neste site, se quiser pode me perguntar o que voce gostaria de saber daqui da Holanda.
      Um abraço.

  9. Olá Bom Dia..
    Gostaria Pessoal
    Acabo de ler a entrevista, por sinal otima e alguns dos varios comentarios.Eu e meu noivo(holandes) acabamos de descobrir que fica quase impossivel minha ida para holanda. estamos pesquisando sobre isso e nos parece que ele precisa de um salario com valor delimitado para que eu possa conseguir o visto permanente para residir na holanda.Eu gostaria de trocar informações sobre esse assunto com vcs que já tiveram alguma experiencia anterior.Estamos loucos lendo tudo em todos os sites nos informando ainda assim uma confusão na nossa cabeça e um certo desespero.São 06.08 aqui no Brasil e até agora nao consegui dormir.Eu gostaria de saber se a situação muda se eu tiver o visto de estudante na holanda ou em que tipo de caso alguma coisa que podesse nos ajudar. Estavamos pensando em casa no brasil e depois tentar tornar nosso casamento oficial na holanda….
    Desde já agradeço
    Iara Araújo

  10. Olá Naldy!!!

    Também gostei muito das suas dicas. Também fiquei surpresa pela quantidade de pessoas que estão na mesma situação que a minha. Namoro um Holandês e o amo muito e também pensamos em nos casar, mas a cruel dúvida é em qual dos paises morar! Sou de Vitória, Es e fui à Holanda em Dezembro do ano passado. Amei o país e as pessoas que conheci são maravilhosas, fui muito bem recebida por todos e principalmente pela familia dele. Fiquei 2 meses, passiei bastante e também sai sozinha de onibus e de bicicleta para conhecer os lugares,lojas, supermrcados e tal. Falo Inglês fluente, pois estou me formando em Letras Inglês na Universidade Federal do Espirito Santo e dou aulas. Você acha que seria possivel eu trabalhar como professora de Português e Inglês? Caso eu vá morar aí quero seguir a minha carreira que amo e trabalhar em Instituições de Linguas. Ficaria muito grata em ter sua resposta.

  11. Oi Naldy, hoje procurando maiores informações sobre ir residir na holanda, acabei parando aqui. Como acredito que nada é por acaso, resolvi ler seus comentários e adorei. Sou Baiana, fisioterapeuta especialista em neurologia e namoro com um holandes. Já fui na holanda 4 vezes e conheci quase toda. Concordo com tudo que você falou, confesso que bateu saudades quando vi a foto de Eindhoven. Quando vou á holanda fico e vught (perto de den bosch). O pessoal que eu conheço lá brinca muito comigo sobre a chuva, porque quase nunca chove na minha estada, mas sei que isso é raridade. Uma coisa que acrescento quando se dirige lá a gente perde muito tempo procurando estacionamento, e quase sempre é bem caro. Meu namorado fala um pouquinho do portugues, mas a gente se comunica mesmo é em ingles. E isso dificulta porque ele não se policia de falar em dutch comigo. o mesmo ocorre com a familia e amigos dele. Meu melhor periodo foi agora em julho, que comprei um card de onibus e andei sozinha pra todos os lugares, e ai na minha “cara e coragem” fui em umas clinicas de fisioterapia (levei pra lá meus documentos e diplomas originais) e perguntei se podeeria ficar um dia ou dois lá, olhando o serviço, trocando ideias, ouvindo etc, e para minha surpresa teve mais lugares me chamando do que eu tinha de tempo para ficar na holanda. Fui muito bem recebida, os profissionais tentavam se comunicar em ingles e foi muito proveitoso. A lingua é muito dificil. Uma palavra ou outra se assemelha ao portugues ou ingles. E para mim é mais dificil ainda porque tenho que aprender termos tecnicos da área de saude, onde a gente não acha quase ninguem pra conversar e ir treinando no cotidiano. Ainda estou naquela fase de , eu vou , ele vem. Não é facil, e a fase de ter que tomar uma decisão é a pior. Deixo meu email de acesso, a gente pode trocar ideias e sugestões. Parabens pela coragem.

  12. ola!!! por sorte encontrei essa entrvista.
    gostei muito das dicas, pois tbm moro aqui na Holanda ja a cinco meses e tbm ainda nao aprendi o idioma.
    sei algumas frases, mas nao passa disso.
    meu marido e Holandes mas nao sou casada oficialmente.
    Vamos nos casar em breve mas sei que isso nao resolve meu problema para me legalizar aqui. Tenho mesmo e que aprender o idioma e tudo sobre o pais. Nao e facil o idioma mas tbm nao e impossivel. Espero aprender dentro de um ano kkk. Sobre vivo aqui usando meu ingles, que tbm nao e dos melhores.Sorte minha que quase todo mundo aqui fala ingles. Mas vou entrar em um curso de idioma Holandes agora em setembro. Mas tbm nao estou desesperada pra morar aqui. sou muito zemmm
    se eu puder ficar aqui, vou adorar; mas se nao, estou voltando para o Brasil e continuando muito felizzzz
    depois que eu aprender meu dutch, ai eu volto para o Brasil para fazer meu exame. E e claro que vou torcer pra eu passe no exame, pois amo meu maridao e gostaria de ficar aqui ao lado dele. Adoro o paiz, e tudo muuuito lindo e limpo. e pra ser sincera, nao acho que as coisas aqui sao tao caras assim nao. Os Holandeses sao muito educados e atenciosos com todos.Nunca sofri descriminacao aqui, ao contrario, sou muito bem recebida em todos os lugares que vou. Amo os Holandeses, sao pessoas maravilhosasssssss
    grande abraco a todossssssssss
    grande abraco a todosssssss

    1. Ola Lucimar… me add no seu msn depois, eu tambem vivo aqui na Holanda e nao tenho amigos ainda… tenho curiosidade de saber algumas coisas tambem sobre casamento, pois estou tambem me casando breve.
      Um abraco,
      Claudia

  13. gostei te ler esta entrvevista, aprendi umas coisas q precisava saber’.oi naldy moro aqui em eindhoven a 4 anos sempre procuro escola para aprender dutch nunca achei queria mais informacoes sobre tudo o que vc falou nesta entrevistra vc pode me ajudar, preciso urgente aprender o dutch, falo um pouco de ingles mas p aprender o dutch preciso que fala o portugues comigo.tenho mtas coisas q conheco aqui algumas q mto importante p negocios .queria te conhecer como faco,conheco tudo por aqui,me ajuda abraco to esoperando resposta.meu phone e 0619590452/silvio

  14. tenho vontade de trabalhar na holanda, tenho curso de tec. de enfermagem, ja conheci esse pais, mais foram so por alguns dias, acho muito dificil o indioma, se tiver alguma familia de brasileiro pracisando de alguem de confiança pra trabalçhar em sua casa , ou toma r conta de seus filhos, eu aceito , desde que seja bem remunerada e minhas despezas de viagem , sejam de responsabilidade de meus empregadores, com comtrato de trabalho, aguardo a resposta , atualmente estou desempregada, trabalhava em um hospital aqui no rio de janeiro, tenho 42 anos, ate breve

  15. Olá…estava pesquisando na internet informações sobre a possibilidade de trabalhar na Holanda e, por acaso, encontrei o seu site. Preciso muito saber se é possível com a minha graduação em Direito no Brasil trabalhar na área jurídica da Holanda. Sou estudante do segundo ano de Direito, estou namorando com um holandes e pretendemos casar no próximo ano, mas estamos confusos sem saber se eu vou poder trabalhar na minha área ai na Holanda, já que ele possui um emprego estável e temos receios da instabilidade no Brasil, caso ele resolva vir morar aqui. Li um depoimento nos comentários de sua entrevista que há a possibilidade de se inscrever na Ordem de Advogados de Portugal, mas não encontrei nenhuma informação em outros sites. Se isso for possível, eu posso tentar transferir a minha faculdade para Portugal. Ainda não falo holandes, mas vou começar a estudar aqui no Brasil ainda este ano e já estou sabendo a importância de aprender o idioma local (aliás, acho extremamente correta esta exigência!). Por favor, isso é muito importante para mim! Desde já, agradeço antecipadamente a sua atenção e ajuda e também de outras pessoas que possam me auxiliar! Um abarço forte, Cynthia.

  16. Oi,estava passeando e encontrei suas dicas são realmente maravilhosas é de encorajar qualquer um que pense em tomar uma decisão tão dificil como esta.Para mim foi de grande utilidade,pois tenho pesquisado alguns paises e suas culturas para só depois ver o que mais me agrada para estudar e conhecer no futuro.
    Um abraço e toda felicidade a vc e toda sua familia.

  17. Naldy e uma mulher abencoada..positiva e alto astral..para ela nao tem tempo ruim, as vezes fico pensando, onde Naldy arruma tempo pra cuidar dos filhos lindos, do maridao, da casa, do trabalho e ainda se dedicar a igreja???…a resposta e esta: e que Naldy faz tudo com amor …e mais um exemplo de brasileira que corre atras do que quer…nao vive reclamando e pondo defeito em tudo…
    Parabens Dy…vc sabe que esta sempre no meus pensamentos…paz, harmonia, amor, saude e prosperidade para vc e sua bela familia…
    Beijosss

  18. Naldy!

    Gostei muito dos seus comentários!!! Tenho uma namorada Holandesa… Estamos pensando em casar e oque vamos fazer e aonde viver… O problema é que ela tem o trabalho dela aí na Holanda e eu tenho uma clinica de Fisioterapia aqui na Bahia! Não sou bom nem no inglês… Falo espanhol fluente! Não sei quais decisões tomar! Largar tudo aqui e ir para a Holanda… Trazer ela pra cá… Fico preocupado com o mercado de trabalho aqui pra ela!!! Oque me recomenda? Agradeço! Tudo de bom e sucesso!

  19. Ola!!!!Moro em Lemmer, sou carioca e Advogada como vc.
    Uma novidade, vc pode advogar se se inscrever na Ordem dos Advogados de POrtugal. Afinal agora temos a Uniao Europeia.
    A minha maior dificuldade e a lingua e a adaptacao da minha filha.
    Ela tem 12 anos e tem horror a escola daqui. Tambem so esta ha duas semanas na escola convencional. Antes ela passou por uma escola internacional, ficou la um mes, mas como precisei mudar de cidade ela teve que entrar nesta nova escola.
    Um Beijo.
    E quem sabe um dia nos encontramos.
    Eu no Rio era professora de Direito na Unesa e na UniverCidade. Estude na Gama Filho e agora…. nada…rsrsrsrs

  20. Ola nady me chamo Cássia e sou de maceió, estou na Holland há 9 dias e estou tentando me matricular em um curso de holandes, pos sou noiva de um holandes e nào falo nada, tem sido bstante difícil para mim estar aqui pos não tem ninguém que fale portugues ou espanhol, já pensei muito em largar tudo e ir embora para o brasil mas lendo um pouco sobre vc sei que também sou capaz de vencer, parabéns espero manter semprempre contato com a mesma
    beijos, cássia maria

    1. Oi,Cássia,sou Arianny e moro em Maceió,acho que eu gostaria de saber mais sobre você e de suas experiências,gostaria de dividi-las comigo? Namoro um Holandês e sofremos com a distãncia ,temos planejado nosso futuro com calma ,sempre pondo Deus na frente de nossas decisões,temos empregos estáveis o que torna a decisão mais delicada…gostaria de me corresponder com você.agradeço a sua atenção.

  21. Eu vim direto do blog da Dy para esse que nao conheci. Acho que viver na HOlanda ainda é mais fácil do na Suécia, onde nao se pode ir lá viver com o marido e depois receber o visto. Lá recebe-se primeiro o visto e depois vai viver.
    EU concordo com a Dy.Amulher term que conhcer o pais antes de viver nele. E se tiver fiflhos de outros casamentos, levá-los antes dessas crianças mudar de pais. O meu se adaptou rápido mas um belo dia meu marido decidiu viver no Brasil.
    VOltamos e dois anos depois ele com medo da violência decidiu voltar. O que ele nao contava era que tpinhamos de dar entrada em novos papéis. POis ele, na hora da mudança pra o BRasil, deu baixa num visot de permanente que eu ja tinha.
    Até ele esperou 30 dias para voltar a ter os mesmos direitos do cidadão sueco.
    Enquanto eu tive que ficar no BRasil, pois temos bens no pais e ele botou n a cabela que ao Brasil nao quer voltar.
    Nom momento, estou na África, onde faço trabalhos com crianças refugiadas.
    Mas em alguns meses voltareia viver na Suécia e desta vez creio nao mais voltar ao Brasil.A não ser a passeio.
    Dias felizes e parabéns pela entrevista

    1. tao mau e viver na suecia , sorte ai em na africa as veses penço que e bobagem minha mas gostaria de fazer trabalhos com crianças refugiadas portugues o idioma dai vamos nos entender um grande beijo linda que jesus esteja com voce sempre .

  22. Recebi o e-mail avisando de mais uma entrevista e vim logo ler porque alem de tambem morar aqui na Holanda, conheco a Naldy. Ja’ trabalhamos juntas por um curto periodo de tempo.

    Concordo com o ponto de vista da saudade do Brasil e das coisas e pessoas que deixamos la’. Nao podemos ter tudo ao mesmo tempo.
    A norma e’ florescer onde Deus nos plantou. E agora, e’ aqui.

    Sucesso e perseveranca !

    Susana Jas

  23. Ola Naldy,
    Eu sou a Vivian esposa do Marcelo que tambem participou das entrevista aqui no Blog da Mi.
    Acompanho seu blog a quase 2 anos e gosto mto das suas dicas.
    Inclusive tivemos em um final de semana depois do Natal em sua cidade seguindo dicas suas no Blog.
    Parabens pelas suas informacoes estao bem claras e fala a real situacao na Holanda.
    Sucesso e bjs,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *