Maira em PortugalMaira foi para Portugal para fazer mestrado. Chegou com o visto de estudante e hoje tem o visto de residência e casada.
De uma forma muita clara e sem fantasia, ela nos conta como foi sua adaptação ao estilo de vida português, as vantagens e desvantagens de viver nesse país e outras dicas que valem a pena serem lidas…

– Nome:
Maíra Bandeira

– Onde nasceu e cresceu?
Nasci em Teresina – PI, morei em Campinas – SP, fiz intercâmbio pela universidade em Kearney, Nebraska – EUA e ainda morei em Fortaleza – CE.

– Em que país e cidade você mora?
Agora moro em Portugal, em uma cidadezinha a uns 30km da cidade do Porto, a segunda maior cidade do país, depois de Lisboa.
Maira em Portugal - Aveiro

– Você mora sozinho ou com sua família?
Moro com o meu marido, apesar de já ter morado sozinha, quando cheguei, nas residências universitárias da Universidade de Aveiro.

– Há quanto tempo você reside nesse local?
3 anos e alguns meses.

– Já residou em outro(s) paíse(s) antes dessa experiência?
Fiz um intercâmbio para melhorar o meu inglês nos Estados Unidos, morava na cidade de Kearney, estado do Nebraska.

– Qual sua idade?
28 anos

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
Eu sempre havia pensado em fazer o meu mestrado no exterior e já estava tentando entrar em algumas universidades de alguns países como o Japão, Inglaterra e Portugal, foi quando saiu o resultado das universidades portuguesas e já nem continuei o processo de seleção nos demais países, achei que a proximidade da língua ajudaria a vivência nesse novo país. Depois, foi tentar escolher entre Porto e Aveiro para fazer esse curso. Optei por Aveiro por ser uma cidade um pouco menor e, talvez, mais fácil de viver. E era realmente, mas se você vem de cidades grandes do Brasil, vai achar Aveiro muito pequena e parada, apesar de ser linda.
É sempre difícil tomar a decisão de sair do nosso país e ir morar em outro, até porque eu já ia pela segunda vez e sabia que as coisas não eram assim tão fáceis. Na primeira vez ia amparada por uma instituição que promovia o intercâmbio, mas dessa vez era por minha conta e risco, mas mesmo assim decidi arriscar. Acho que valeu a pena.

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
Na verdade eu vim pra cá com o visto de estudante, para o mestrado. Não foi assim muito difícil, mas eles exigem muitos papéis e documentos para isso, além de seguro saúde e uma garantia de que você tem um meio de sustento para esse período que vai passar no país. Esse meio de sustento pode ser, por exemplo, uma poupança que você tenha ou a ajuda dos pais mas, nesse caso, tem de mostrar declaração de imposto de renda deles e a folha de pagamento. Você pode consultar a lista de documentos necessários para o visto de estudante nesse site aqui (http://www.secomunidades.pt/web/brasilia/PedidoVisto).
Mais tarde, quando casei que fui atrás da autorização de residência, que tem uma duração de mais tempo e te dá direitos maiores que o visto de estudante, como, por exemplo, o direito de trabalhar um maior número de horas, sem contar que não precisamos renovar todos os anos. Para autorização de residência, que é feita aqui, no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras – SEF, você vai precisar de mais alguns documentos, embora menos. De qualquer forma, apesar da burocracia, nunca tive problemas para conseguir nem o visto de estudante, nem a autorização de residência.
Maira em Portugal - Ribeira Porto

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Sim. Para conseguir o visto para vir para Portugal é necessário ter seguro saúde, que nesse caso é feito no Brasil. Esse seguro saúde pode ser caro, dependendo de onde você faça. Ha no entanto, e infelizmente é pouco divulgado, um acordo entre Brasil e Portugal que diz que os cidadãos brasileiros, se inscritos no INSS, não necessitam de seguro saúde pois têm atendimento garantido na rede pública em Portugal. Antes da viagem, no entanto, deve-se ir ao ministério da saúde no Brasil pedir um documento específico.

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Ainda não. Nos primeiros anos dediquei-me exclusivamente ao mestrado, só no último ano comecei a procurar emprego verdadeiramente, mas não é fácil. Quer dizer, tem sempre emprego, de atendente de loja, servindo em cafés, na construção civil para os homens… Mas se você quer conseguir emprego na sua área (mão de obra qualificada), como é o meu caso, é bem mais difícil.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Apesar de em Portugal, teoricamente, falarmos a mesma lingua, a verdade é que são tantas palavras diferentes, ou palavras iguais com significados diferentes que as vezes pensamos se falamos de verdade a mesma língua. Penso que é importantíssimo aprender a língua do país em que se está a viver e, no caso de Portugal, aprender as palavras que eles usam. Não é difícil encontrar pessoas aqui que se vão fazer de difíceis em te ajudar se você perguntar, por exemplo, onde se pega o ônibus ao invés do autocarro. Pra quem vem a turismo pode pensar que eles acham bonitinho o jeito de nós falarmos e que nos ajudam sempre, mas quando se mora aqui a coisa parece um pouco diferente. O melhor mesmo é tentar se adaptar às gírias e vocabulário local, ajuda, inclusivamente, na hora de arrumar um emprego ou na convivência na universidade.

– O que você pensa sobre os locais? Eles respeitam Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
Em geral gosto dos portugueses, são simpáticos e acolhedores, mas não são sempre assim, nas grandes cidades, principalmente, eles podem ser grosseiros e estúpidos sem ter muitos motivos pra isso, não só com estrangeiros mas com locais também, mas discriminam mesmo gente de fora, quer dizer, gente de fora e de países em desenvolvimento, principalmente as suas ex-colônias como o Brasil e países da África, nesse caso acrescente o racismo, eles são mesmo muito racistas. Mas lembro, não são todos e nem a maioria que discrimina e você, com certeza, vai encontrar pessoas muito legais na sua estadia nesse país, embora não saia daqui sem ter visto ou sofrido nenhum caso de discriminação.

– Tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e tem amigos locais?
Não tenho filhos.

– Sente saudades da família no Brasil?
Claro. Estaria mentindo se dissesse que não. Mas por enquanto tenho conseguido ir com frequência ao Brasil, o que ajuda a matar essa saudade. Fora isso, há internet e telefone sempre.

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Acho que o passeio preferido do português no final de semana é ir ao shopping, principalmente no inverno quando andar lá fora não é assim muito convidativo, os centros comerciais estão sempre cheios aos finais de semana.
No meu caso, se precisar ir ao shopping vou de manhã que tem menos gente e aproveito os meus finais de semana e feriados para ir aos parques, que por aqui é costume ter ao menos um nas cidades e para conhecer mais lugares em Portugal ou mesmo Espanha. O fato de ser um país pequenino proporciona isso a gente. Pegamos o carro e vamos sempre a lugares diferentes ou lugares que já fomos mas gostamos de voltar.
Aproveito também pra ver exposições ou teatros. No Porto, por exemplo, a Fundação Serralves que sempre tem exposições interessantes e um jardim maravilhoso tem entrada gratuita aos domingos pela manhã e até as 14h.
Acho que o mais diferente do Brasil é essa possibilidade de pegarmos um carro e não só, pode ser de trem, e ir em um dia conhecer lugares diferentes, pela proximidade deles.
Maira em Portugal - Ribeira Porto

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Ainda não temos nada certo. Pensamos em voltar para o Brasil, as vezes, ou mesmo em ir para outro lugar, mas por enquanto a nossa vida é por aqui mesmo.

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quantou pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país?
Moramos em um apartamento comprado. Em Portugal os imóveis são bem baratos em relação ao restante dos países da Europa, mesmo assim não são baratos, mas é comum as pessoas comprarem as suas residências. Geralmente não são apartamentos grandes, como em todo o resto da Europa, nada daquilo do Brasil de ter um banheiro em cada quarto, aqui dependendo do número de quartos pode ter apenas um banheiro. Um apartamento com dois quartos, um banheiro, sala e cozinha aqui onde moro custa em torno de €100.000,00 que em reais de hoje seriam R$260.000,00. Os aluguéis giram em torno de €370,00 (R$ 926,00) mas claro que depende da localização, do tipo de imóvel e etc.

– Qual o custo de vida?
Aqui no norte a vida é mais barata que em Lisboa, com uns € 2.000,00 dá para se viver bem. Claro que se quiser fazer uma super vida vai precisar de mais, mas para uma vida normal, acho que está bom.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Pontos positivos: o clima, tem as quatro estações definidas e não é tão frio quanto outros países da Europa, o fato de ser pequeno e com boas estradas da oportunidade de fazer passeios internos. Com o que se ganha aqui, mesmo não sendo muito consegue-se viver bem, ao contrário do Brasil, facilidade em encontrar coisas brasileiras pra matar saudade e a segurança
Negativos: salários baixos em relação ao resto da Europa, dificuldade em arrumar emprego, discriminação com brasileiros de vez em quando.

Participe… Deixe seu comentário!

Leia todas as entrevistas do Entrevistando Expatriado

News Reporter
Criou o Bate Papo Pelo Mundo (também conhecido como Entrevistando Expatriados) em 2008 e adora conversar sobre o assunto vida no exterior. Atualmente mora no Canadá, mas também já chamou de casa países como a Holanda, os Estados Unidos e a Australia. Ela também escreve nos blogs Casal Mikix e Viajoteca, e atua como consultora de intercâmbio para o Canadá, junto a Mikix Intercâmbio.

99 thoughts on “Vivendo em Portugal

  1. Adorei todas as suas informações, pois tbm sou de teresina e namoro um portugues e vamos nos casar e pretendo morar ai, gostaria de manter contato com vc para mais algumas dicas, Boa sorte

  2. Adorei todas as suas informações, pois tbm sou de teresina e namoro um portugues e vamos nos casar e pretendo morar ai, gostaria de manter contato com vc para mais algumas dicas, Boa sorte

  3. Como português e residente no mesmo País, foi importante para mim a leitura dos vossos testemunhos. De facto, a xenofobia existe em qualquer cérebro, em qualquer país. Resistência à mudança, à diferença, medo de ambas, inveja… carece de ser identificada, rotulada e arquivada… longe (ou perto, para manter debaixo de olho).
    Muitas felicidades para todos.

  4. Como português e residente no mesmo País, foi importante para mim a leitura dos vossos testemunhos. De facto, a xenofobia existe em qualquer cérebro, em qualquer país. Resistência à mudança, à diferença, medo de ambas, inveja… carece de ser identificada, rotulada e arquivada… longe (ou perto, para manter debaixo de olho).
    Muitas felicidades para todos.

  5. Adorei a sua entrevista, tirei algumas dúvidas, porque penso em ir a Portugal ano que vem estudar mestrado. Mas estou em dúvida para qual cidade ir, e como fazer matricula nestas faculdades de Portugal.

  6. Adorei a sua entrevista, tirei algumas dúvidas, porque penso em ir a Portugal ano que vem estudar mestrado. Mas estou em dúvida para qual cidade ir, e como fazer matricula nestas faculdades de Portugal.

  7. Gostei muito da sua entrevista, estou sonhando em morar em Portugal, para estudos, e moro também em Teresina.
    Obrigadão

  8. É impressionante como Nordestinos andam… xD

    Brincadeiras a parte, obrigado pela matéria. Ajudou muito.

  9. É impressionante como Nordestinos andam… xD

    Brincadeiras a parte, obrigado pela matéria. Ajudou muito.

  10. Mayra, temos uma história muito parecida, vim fazer Mestrado em Portugal e também me casei, do resto a história é muito parecida, sou Cearence e vivo em Viana do Castelo, adorei ver seu depoimento me ví na sua pele, parabéns!

  11. eu conheci um portugues mais ainda nao o vi só pelo o face. Nos gostams muito um d outro mais já recebi preconceito cm a avó dele. Imagino como sao eles. agent se gost muito eu o amo e vai sr dificil d separar agente.

  12. eu conheci um portugues mais ainda nao o vi só pelo o face. Nos gostams muito um d outro mais já recebi preconceito cm a avó dele. Imagino como sao eles. agent se gost muito eu o amo e vai sr dificil d separar agente.

  13. Olá Maíra! Adorei sua entrevista. Provavelmente a partir de agosto estarei indo para o Porto para um doutorado sanduiche de 8 meses na Fac. de Psicologia da Univ. do Porto e a minha filha c/20 anos deve ir comigo e ela ta fazendo nutrição aqui. Qual é o melhor bairro p/ morar nessa condição? Quais dicas você me daria?

  14. Olá Maíra! Adorei sua entrevista. Provavelmente a partir de agosto estarei indo para o Porto para um doutorado sanduiche de 8 meses na Fac. de Psicologia da Univ. do Porto e a minha filha c/20 anos deve ir comigo e ela ta fazendo nutrição aqui. Qual é o melhor bairro p/ morar nessa condição? Quais dicas você me daria?

  15. Estive em Porto ano passado a passeio e gostei muito da cidade. Me formei em odontologia no Brasil e gostaria de trabalhar seja na minha área ou em outra, pois não sou habilitado legalmente para atuar na medicina dentária em Portugal.

    Gostaria de saber como está a cidade do porto nessa época de crise.

    Se alguem que moraem Porto quiser entrar em contato comigo, me madne um email, feliplf@gmail.com
    ficarei muito grato com o contato.

    Obrigado.

  16. Estive em Porto ano passado a passeio e gostei muito da cidade. Me formei em odontologia no Brasil e gostaria de trabalhar seja na minha área ou em outra, pois não sou habilitado legalmente para atuar na medicina dentária em Portugal.

    Gostaria de saber como está a cidade do porto nessa época de crise.

    Se alguem que moraem Porto quiser entrar em contato comigo, me madne um email, feliplf@gmail.com
    ficarei muito grato com o contato.

    Obrigado.

  17. meu maior desejo e morar em portogal. moro no brasil quero muinto ir para porto eu vivo sonhando com esta cidade maravilhosa. eu a de i mora la tenho muinta fer en Deus que i rei! eu espero ter augem que mi ajude eu ir…..erte e meu maior desejo….

  18. meu maior desejo e morar em portogal. moro no brasil quero muinto ir para porto eu vivo sonhando com esta cidade maravilhosa. eu a de i mora la tenho muinta fer en Deus que i rei! eu espero ter augem que mi ajude eu ir…..erte e meu maior desejo….

  19. oi maira queria muito saber como é o processo para fazer mestrado ai em portugal…ja tenho dupla nacionalidade e tda a minha familia é daí…
    estou pensando em fazer mestrado em genetica e queria saber se a lingua inglesa é um criterio de eliminação e se é muito dificil passar para um mestrado.
    obrigada

  20. oi maira queria muito saber como é o processo para fazer mestrado ai em portugal…ja tenho dupla nacionalidade e tda a minha familia é daí…
    estou pensando em fazer mestrado em genetica e queria saber se a lingua inglesa é um criterio de eliminação e se é muito dificil passar para um mestrado.
    obrigada

  21. Olá
    Maíra, preciso saber se voce conhece escolas particulares na Cidade do Faro em Portugal…muito obrigada…Liz

  22. Olá
    Maíra, preciso saber se voce conhece escolas particulares na Cidade do Faro em Portugal…muito obrigada…Liz

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *