Camila na AlemanhaCamila, paulistana e advogada, casou-se com um Alemão e mudou-se para Frankfurt em 2006. Foi nesse lugar que ela encontrou felicidade. Já bem adaptada a sua nova vida de expatriada e recém-casada, ela diz que:“Morar no exterior pode ser um sofrimento ou um prazer, dependendo da sua capacidade de adaptação!”
Conheça um pouco mais de sua história…

– Nome:
Camila M. P. Gläser

– Onde nasceu e cresceu?
São Paulo / SP

– Em que país e cidade você mora?
Frankfurt / Alemanha

– Você mora sozinho ou com sua família?
Moro com meu marido.

– Há quanto tempo você reside nesse local?
Moro na Alemanha há 1 ano e 3 meses.

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiência?
Passei 2 meses na Alemanha, em 2006.

– Qual sua idade?
32 anos.

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
Ao perceber que o namoro estava ficando cada vez mais sério… (Meu marido é alemão e namoramos à distância por pouco mais de um ano. Nos casamos no Brasil e a mudança para a Alemanha aconteceu em seguida.)… Encontrei minha felicidade do outro lado do mundo, literalmente!!!

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
Fizemos o que foi pedido pelo Ausländeramt (Departamento de Estrangeiros), ou seja, comprovamos que o apartamento em que ele morava era grande o suficiente para nós, que o salário dele seria compatível para me sustentar enquanto eu não tivesse visto de trabalho e que o locador não se opunha à minha presença no apartamento. Respondi em alemão a algumas perguntas feitas pela funcionária responsável pela concessão do visto, que me concedeu 3 anos de permanência e permissão para trabalhar. Em resumo, não foi difícil, bastou seguir o que foi requerido.

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Logo que cheguei, passei por check up e fui aceita pela seguradora, ou seja, nada complicado.

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Ainda não encontrei uma maneira de trabalhar na minha área por aqui (sou advogada), mas coloquei meu CV em alguns sites de emprego.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Estudo alemão desde antes de me mudar pra cá e acho importantíssimo aprender o idioma local. Pretendo continuar estudando alemão, sempre há o que melhorar!

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
Leio histórias tristes em comunidades do Orkut, mas felizmente nunca tive qualquer problema… Frankfurt é uma cidade com pelo menos 25% de estrangeiros em sua população, o que garante uma mistura bem interessante. Existe um conflito entre os alemães e os estrangeiros que vieram trabalhar aqui, no pós-guerra, como Gastarbeiter, em especial os turcos. No ano passado passou-se a exigir dos candidatos a visto, um conhecimento mínimo de alemão como condição para a concessão do visto, o que revoltou a comunidade turca.

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Ainda não tenho filhos.

– Sente saudades da família no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Sinto saudade da família, dos amigos e dos lugares bacanas que costumava frequentar em SP (especialmente dos cinemas… a regra é filme dublado, que eu não curto. Existem em Frankfurt apenas dois cinemas que passam filmes em versão original – cinemas alternativos, malcuidados e com poucos lugares. Uma pena!)

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Meu marido e eu gostamos muito de ir a restaurantes, assistir a filmes em casa (saudade do acervo das locadoras em SP…). Somos muito caseiros, o que eu já era no Brasil. Viajamos em feriados prolongados ou férias, já tive oportunidade de conhecer algumas cidades da Alemanha, da Itália, da França, Portugal. Como conheço poucos expatriados aqui, não posso opinar sobre eles.
Camila na Alemanha
– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Sair da Alemanha não faz parte dos planos (pelo menos por enquanto!).

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país?
Como muita gente por aqui, alugamos um apartamento. Os aluguéis são altos e eu acho os preços dos imóveis absurdamente caros! De todos os amigos do meu marido, apenas dois possuem imóveis.

– Qual o custo de vida?
Uma família de 4 pessoas precisaria, pelo menos, de 2 mil euros para viver. (É apenas uma estimativa, já que isso pode variar muito de acordo com a região).

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Positivos: Segurança, em primeiro lugar. Organização, respeito ao meio ambiente, sistema de transporte público bem abrangente, preservação de monumentos e locais históricos, os dias longos no verão e a beleza da primavera. Vêem-se flores por todos os lugares, a Alemanha fica muito colorida, linda.
Negativos: a falta de flexibilidade, dificuldade em interação com os alemães (posso contar nos dedos as vezes em que fui abordada por algum alemão, as pessoas sequer se olham quando estão dentro de um ônibus ou trem!), a apatia das crianças alemãs (muito sérias, não costumam responder a acenos ou sorrisos de estranhos) e os dias curtos no inverno (anoitecer às 4 e meia da tarde não me parece certo!).

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?
Aprendam alemão. Cumpram as promessas que fizerem a alemães. Sejam pontuais, educados e tenham paciência com as pessoas que te perguntarem se você vive na floresta, conhece índios ou fala espanhol. Experimentem os sabores locais, estejam abertos a novas experiências.
Morar no exterior pode ser um sofrimento ou um prazer, dependendo da sua capacidade de adaptação!

* Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?
Viver na Alemanha: http://viver-na-alemanha.de/ (Site da Comunidade Brasileira na Alemanha);
Portal zum Ausländer- und Einbürgerungsrecht: http://www.info4alien.de/ (site muito útil, em alemão);
Para quem pretende conseguir a cidadania alemã: http://einbuergerung.de/ (site em alemão);
Embaixada da Alemanha em Brasília: http://www.brasilia.diplo.de/

News Reporter
Criou o Bate Papo Pelo Mundo (também conhecido como Entrevistando Expatriados) em 2008 e adora conversar sobre o assunto vida no exterior. Atualmente mora no Canadá, mas também já chamou de casa países como a Holanda, os Estados Unidos e a Australia. Ela também escreve nos blogs Casal Mikix e Viajoteca, e atua como consultora de intercâmbio para o Canadá, junto a Mikix Intercâmbio.

0 thoughts on “Encontrei minha felicidade do outro lado do mundo

  1. Pessoal, como é bom perceber que ha tantas pessoas com historias parecidas, sou advogada e namoro um alemão de Dusseldorf, devo me casar no final do ano e me mudar para este país. Estou bem animada, não tenho medo de desafios e estamos fazendo planos de trabalho, ele é executivo e tem sua empresa de tecnologia. A ideia é de inicio trabalharmos juntos até que eu possa quem sabe atuar na minha área. Repito aqui as palavras da Camila, encontrei no outro lado do mundo minha felicidade, tenho certeza de que ele é quem eu sempre esperei e olha que faz tempo… sorte a todas vocês, que Deus ilumine o caminho de cada uma para que cada coisa esteja em seu devido lugar. beijos

    1. Namoro um alemão a dois meses pelo skype, ele fiz que me ama, e eu também o Amo muito, mas as vezes ele me deixa confusa porque as vezes ele some e derepente aparece diz que sou linda, que me quer e derepente some de novo isso é normal prós alemães. Alguém pode me responder não sei o que pensar.

  2. Olá camila, gostei muito de saber sobre sua historia e temos muito em comum..rsrs Também sou advogada e meu namorado é alemão, Estive na Alemanha ha um mês atras e pretendo voltar em breve. tenho algumas perguntas, esta tendo dificuldade em arrumar emprego? Minha preocupação e resolver me casar e não arrumar algo em que possa trabalhar. Estou estudando alemão há dois meses, e falo inglês fluentemente. ficarei grata com sua resposta.
    Abs. Marta

  3. Ola Camila!meu nome é Lucia,sou do Rio Grande do Sul,e estou vivendo uma historia muito parecida com a da Lusilene.A pouco tempo conheci um alemao pelo facebook,nos correspondemos diariamennte,atravez de e mails,pelo chat do facebook,esta sendo tudo maravilhoso.Ele me passa segurança em tudo que fala.
    So que ele quer que eu va pra la conhece lo,me faz muitas propostas,e esta bem convicto no que quer,mas confessso que estou com medo,pela distancia,o idioma.
    Estou apaixonada por ele,e ele por mim.Tenho muita vontade de conhece lo,e sonho em ir pra la…
    bom espero voltar ao seu blog,para contar novidades boas como a da Lusilene!!
    Parabens pelo seu blog

  4. olá, meu nome é lusilene sou do estado do tocantins e gostaria de contar minha história,conheci meu namorado que é alemão pela internet nos comunicamos por 10 meses, ai ele me ez o convite pra nos conhecermos pessoalmente, eu fiquei com medo lógico! mais aceitei e em Dezembro de 2011 fui parar em frankfurt.Minhas amigas me disseram que eu era (doida varrida)rs,mais posso lhes relatar que foi a coisa mais maravilhosa que eu fiz na vida,tudo muito surreal mesmo,conheci a familia dele tudo muito perfeito,passei 1 mês na alemanha.E já estou pretendendo voltar em setembro de 2012 e se DEUS quiser vamos ficar juntos pra sempre.

  5. oi camila,adorei sua historia sou brasileira e tenho um namorado que e alemao,e gostaria saber muito mais sobre os costumes dai pretendo ano que vem conhecer o pais e a familia do meu namorado bom te desejo toda felicidade do mundo!!!!!!

  6. Oi Camila.
    meu nome e Renata e a 9 meses estou morando em Luxemburgo. Eu queria saber se voce pode me ajudar…estou querendo mandar uma televisao usada para o Brasil. Quando eu morava nos E.U.A tinha um servico de mandar caixas por navio, voce conhece algum servico perecido ai na Alemanha?
    Ficarei muito grata se voce puder me ajudar e minha familia ficara muito feliz.
    Desde ja muito obrigada.
    Meu e-mail e renatalux@ymail.com

  7. Camila,

    Adorei a sua entrevista.
    Depois do ano novo estarei indo morar na Alemanha.
    Tenho dois filhos. Estou torcendo para tudo dar certo, afinal sai de uma empresa que eu trabalhava a 21 anos.

    Meire

  8. Oi Camila, super legal a sua história. Fico feliz que vc tenha vindo com uma cabeca tao aberta e estarei torcendo pra que vc consiga organizar tudo e possa trabalhar aqui com sua profissao. Já diz um ditado alemao: “Wo ein Wille ist, ist auch ein Weg.” Boa sorte e sucesso!!

  9. Olá Camila!
    Fico muito feliz em saber que você adaptou-se aí. meu namorado também é alemão, neste momento estou namorando a distância pois ele retornou p Alemanha, está trabalhando aí. É um namoro um pouco complicado,por ele ser alemão e eu brasileira,então tenho medo, ele é até mais flexível do que eu, ele consegue me entender bastante, é uma amor mto grande e mto bonito, nos respeitamos mto e pensamos em casar. Em setembro ele vem novamente me visitar…e ano que vem eu vou visitá-lo, conhecer a família dele. E ele fala insistentimente que eu tenho que aprender o alemão, pois ele quer que eu esteja ao lado dele durante o mestrado dele e depois podemos voltar para o Brasil. mas eu já disse para ele que não estou preparada para morar aí, por causa de adaptação, por algumas histórias tristes que já ouvi de outros brasileiros que foram p aí… então lendo essa história sua agora, fiquei feliz em saber….que p vc deu certo!
    Quem sabe um dia eu crio coragem e fico um tempo aí também!

    Camila Beijos…
    e gostaria de continuar comunicando com vc!

  10. Vivi, e Naldy, obrigada pelos comentários e pelo carinho!!
    Tenho um blog bissexto (atualizo quando tenho inspiracao… o que nao acontece com muita frequencia), http://www.frauglaeser.blogspot.com.
    Naldy, eu tentei como vc falou, mas nao consegui te mandar um email… Mesmo assim, obrigada pela preocupacao!

  11. Camila, sua frase diz tudo. Morar no exterior pode ser bom ou ruim e tudo depende de nós. De nossa capacidade de ser ‘adaptável’ e de estarmos abertos ao novo, ao diferente, o que necessariamente não significa ruim.
    Idioma: peça fundamental nesse jogo.
    Vocês têm tudo para vencer.
    Dica: Você é advogada como eu tb sou.
    Vai lá no meu blog e clica em contatos. Vai encontrar meu email. Repasso para você o que recebi de uma outra advogada. Sim. Podemos trabalhar.
    Sucesso! (como dizem os ‘holandeses’ é o meu desejo para você.

  12. Oie Camila!
    Eu tbm casei em 2006, vou fazer 2 anos de casada dia 06/05.
    Meu marido é brasileiro, mas tem dupla nacionalidade(portuguesa) e pensamos em passar um tempo pela Europa.

    Adorei sua entrevista e desejo felicidades ao casal 🙂

    Ah! Vc tem blog?
    Bjokas

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Camila na AlemanhaCamila, paulistana e advogada, casou-se com um Alemão e mudou-se para Frankfurt em 2006. Foi nesse lugar que ela encontrou felicidade. Já bem adaptada a sua nova vida de expatriada e recém-casada, ela diz que:“Morar no exterior pode ser um sofrimento ou um prazer, dependendo da sua capacidade de adaptação!”
Conheça um pouco mais de sua história… Continue reading “Encontrei minha felicidade do outro lado do mundo” <span class="meta-nav">→</span>

News Reporter
Criou o Bate Papo Pelo Mundo (também conhecido como Entrevistando Expatriados) em 2008 e adora conversar sobre o assunto vida no exterior. Atualmente mora no Canadá, mas também já chamou de casa países como a Holanda, os Estados Unidos e a Australia. Ela também escreve nos blogs Casal Mikix e Viajoteca, e atua como consultora de intercâmbio para o Canadá, junto a Mikix Intercâmbio.

15 thoughts on “Encontrei minha felicidade do outro lado do mundo

  1. Pessoal, como é bom perceber que ha tantas pessoas com historias parecidas, sou advogada e namoro um alemão de Dusseldorf, devo me casar no final do ano e me mudar para este país. Estou bem animada, não tenho medo de desafios e estamos fazendo planos de trabalho, ele é executivo e tem sua empresa de tecnologia. A ideia é de inicio trabalharmos juntos até que eu possa quem sabe atuar na minha área. Repito aqui as palavras da Camila, encontrei no outro lado do mundo minha felicidade, tenho certeza de que ele é quem eu sempre esperei e olha que faz tempo… sorte a todas vocês, que Deus ilumine o caminho de cada uma para que cada coisa esteja em seu devido lugar. beijos

    1. Namoro um alemão a dois meses pelo skype, ele fiz que me ama, e eu também o Amo muito, mas as vezes ele me deixa confusa porque as vezes ele some e derepente aparece diz que sou linda, que me quer e derepente some de novo isso é normal prós alemães. Alguém pode me responder não sei o que pensar.

  2. Olá camila, gostei muito de saber sobre sua historia e temos muito em comum..rsrs Também sou advogada e meu namorado é alemão, Estive na Alemanha ha um mês atras e pretendo voltar em breve. tenho algumas perguntas, esta tendo dificuldade em arrumar emprego? Minha preocupação e resolver me casar e não arrumar algo em que possa trabalhar. Estou estudando alemão há dois meses, e falo inglês fluentemente. ficarei grata com sua resposta.
    Abs. Marta

  3. Ola Camila!meu nome é Lucia,sou do Rio Grande do Sul,e estou vivendo uma historia muito parecida com a da Lusilene.A pouco tempo conheci um alemao pelo facebook,nos correspondemos diariamennte,atravez de e mails,pelo chat do facebook,esta sendo tudo maravilhoso.Ele me passa segurança em tudo que fala.
    So que ele quer que eu va pra la conhece lo,me faz muitas propostas,e esta bem convicto no que quer,mas confessso que estou com medo,pela distancia,o idioma.
    Estou apaixonada por ele,e ele por mim.Tenho muita vontade de conhece lo,e sonho em ir pra la…
    bom espero voltar ao seu blog,para contar novidades boas como a da Lusilene!!
    Parabens pelo seu blog

  4. olá, meu nome é lusilene sou do estado do tocantins e gostaria de contar minha história,conheci meu namorado que é alemão pela internet nos comunicamos por 10 meses, ai ele me ez o convite pra nos conhecermos pessoalmente, eu fiquei com medo lógico! mais aceitei e em Dezembro de 2011 fui parar em frankfurt.Minhas amigas me disseram que eu era (doida varrida)rs,mais posso lhes relatar que foi a coisa mais maravilhosa que eu fiz na vida,tudo muito surreal mesmo,conheci a familia dele tudo muito perfeito,passei 1 mês na alemanha.E já estou pretendendo voltar em setembro de 2012 e se DEUS quiser vamos ficar juntos pra sempre.

  5. oi camila,adorei sua historia sou brasileira e tenho um namorado que e alemao,e gostaria saber muito mais sobre os costumes dai pretendo ano que vem conhecer o pais e a familia do meu namorado bom te desejo toda felicidade do mundo!!!!!!

  6. Oi Camila.
    meu nome e Renata e a 9 meses estou morando em Luxemburgo. Eu queria saber se voce pode me ajudar…estou querendo mandar uma televisao usada para o Brasil. Quando eu morava nos E.U.A tinha um servico de mandar caixas por navio, voce conhece algum servico perecido ai na Alemanha?
    Ficarei muito grata se voce puder me ajudar e minha familia ficara muito feliz.
    Desde ja muito obrigada.
    Meu e-mail e renatalux@ymail.com

  7. Camila,

    Adorei a sua entrevista.
    Depois do ano novo estarei indo morar na Alemanha.
    Tenho dois filhos. Estou torcendo para tudo dar certo, afinal sai de uma empresa que eu trabalhava a 21 anos.

    Meire

  8. Oi Camila, super legal a sua história. Fico feliz que vc tenha vindo com uma cabeca tao aberta e estarei torcendo pra que vc consiga organizar tudo e possa trabalhar aqui com sua profissao. Já diz um ditado alemao: “Wo ein Wille ist, ist auch ein Weg.” Boa sorte e sucesso!!

  9. Olá Camila!
    Fico muito feliz em saber que você adaptou-se aí. meu namorado também é alemão, neste momento estou namorando a distância pois ele retornou p Alemanha, está trabalhando aí. É um namoro um pouco complicado,por ele ser alemão e eu brasileira,então tenho medo, ele é até mais flexível do que eu, ele consegue me entender bastante, é uma amor mto grande e mto bonito, nos respeitamos mto e pensamos em casar. Em setembro ele vem novamente me visitar…e ano que vem eu vou visitá-lo, conhecer a família dele. E ele fala insistentimente que eu tenho que aprender o alemão, pois ele quer que eu esteja ao lado dele durante o mestrado dele e depois podemos voltar para o Brasil. mas eu já disse para ele que não estou preparada para morar aí, por causa de adaptação, por algumas histórias tristes que já ouvi de outros brasileiros que foram p aí… então lendo essa história sua agora, fiquei feliz em saber….que p vc deu certo!
    Quem sabe um dia eu crio coragem e fico um tempo aí também!

    Camila Beijos…
    e gostaria de continuar comunicando com vc!

  10. Vivi, e Naldy, obrigada pelos comentários e pelo carinho!!
    Tenho um blog bissexto (atualizo quando tenho inspiracao… o que nao acontece com muita frequencia), http://www.frauglaeser.blogspot.com.
    Naldy, eu tentei como vc falou, mas nao consegui te mandar um email… Mesmo assim, obrigada pela preocupacao!

  11. Camila, sua frase diz tudo. Morar no exterior pode ser bom ou ruim e tudo depende de nós. De nossa capacidade de ser ‘adaptável’ e de estarmos abertos ao novo, ao diferente, o que necessariamente não significa ruim.
    Idioma: peça fundamental nesse jogo.
    Vocês têm tudo para vencer.
    Dica: Você é advogada como eu tb sou.
    Vai lá no meu blog e clica em contatos. Vai encontrar meu email. Repasso para você o que recebi de uma outra advogada. Sim. Podemos trabalhar.
    Sucesso! (como dizem os ‘holandeses’ é o meu desejo para você.

  12. Oie Camila!
    Eu tbm casei em 2006, vou fazer 2 anos de casada dia 06/05.
    Meu marido é brasileiro, mas tem dupla nacionalidade(portuguesa) e pensamos em passar um tempo pela Europa.

    Adorei sua entrevista e desejo felicidades ao casal 🙂

    Ah! Vc tem blog?
    Bjokas

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *