Ellie em Utah, Estados UnidosÉ difícil acreditar uma brasileira em Utah, um dos estados mais conservadores dos Estados Unidos.
E nesse local foi que Ellie terminou seus estudos como Engenheira, encontrou sua cara metade e curte a vida de interior e suas grandes paisagens. E é também em Utah que ela e sua família pretendem ficar e criar raízes…

– Nome:
Ellie

– Onde nasceu e cresceu?
Fui nascida e criada na cidade de Sao Paulo.

– Em que país e cidade você mora?
Atualmente moro em Salt Lake City, Utah, que fica no meio oeste dos Estados Unidos.
Ellie em Utah, Estados Unidos

– Você mora sozinho ou com sua família?
Moro com meu marido.

– Há quanto tempo você reside nesse local?
Faz nove anos que me mudei pra Salt Lake City.

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiência?
Nao.

– Qual sua idade?
Tenho 30 anos de idade.

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
A ideia surgiu em 1999 quando uma grande amiga minha me convidou pra estudar no exterior. Acabei aceitando porque achei que iria enriquecer bastante o meu curriculo ter um diploma de outro país, principalmente os Estados Unidos. Tambem seria uma oportunidade incrivel pra aperfeicoar o meu ingles e conhecer outra cultura.

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
O visto de estudante foi o mais facil. O dificil foi preparar toda a papelada e enfrentar a burocracia exigida pela faculdade pra ser aceita como estudante. Tive que correr atras de historico escolar, traducao juramentada, fazer o Toefl em questao de semanas daqui mesmo dos EUA. Depois de ser aceita pela faculdade, eles te dao um documento chamado I-20 e com esse papel voce vai na embaixada do EUA no Brasil ou no escritorio de imigracao e consegue o F-1 visto de estudante sem problemas. Dizem que eh melhor vir do Brasil com esse visto e que mudar o visto aqui de turista pra estudante pode criar problemas, mas nao sei se eh verdade.

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Sim. Quando estava na faculdade e era estudante full-time, a universidade oferecia seguro bem baratinho que era pago por semestre. Alias, seguro-saude pra estudante internacional eh obrigatorio e voce precisa provar que tem outro pra nao precisar pagar o da universidade. Hoje em dia, recebo seguro atraves do meu emprego.
Ellie em Utah, Estados Unidos

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Quando cheguei aqui como estudante, nao era permitido que eu trabalhasse fora do campus da faculdade e mesmo assim so podia trabalhar 20 horas semanais. Entao trabalhei duro na cafeteria, na area janitorial, e na biblioteca da universidade por um pouquinho mais do que o salario minimo. Tinha que economizar muito pra pagar tuition, comprar livros, aluguel, comer e viver. Foi dificil, mas foi muito bom tambem. Aprendi muito sobre financas e como sobreviver com muito pouco.
Ainda como estudante, conheci meu marido. Casamos no ano 2000, e desde entao recebi o work permit, green card, e cidadania em 2006. Hoje em dia, ambos trabalhamos. Eu na area de engenharia e ele na area de IT.

– Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?
No Brasil, eu estudava arquitetura e urbanismo e trabalhava como professora de ingles em uma rede de escolas em Sao Paulo. Hoje em dia trabalho com engenharia. Entao, a area mudou um pouco, mas nao muito.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Sim, acho muito importante falar a lingua local. Eh importante pra se comunicar no ambiente de trabalho, aprender a cultura, e fazer amizades locais. Nao saber a lingua local impede que voce siga em frente, abra novas portas, e tenha mais chances. Isso sem falar que voce vai se sentir isolado, nao vai aprender muito, e vai se sentir desanimado e desistir dos seus objetivos.

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
Ellie em Utah, Estados UnidosUtah eh um lugar a parte, nada parecido com nenhuma outra cidade dos EUA. Aqui 90% da populacao eh branca e 70% sao LDS (mormons), entao diversidade nao existe muito por aqui. Isso afeta um pouco quem eh diferente e existe um pouco de preconceito.

Se voce nao eh membro da igreja LDS aconselho nunca a vir morar aqui em Utah, porque voce nao vai se acostumar com a cultura local ou gostar de morar aqui. Aqui nao vende bebidas alcoolicas ou revistas semi-porno nos supermercados ou lugar nenhum frequentado Tambem existem varias liquor laws (leis que regulamentam a venda de bebidas alcoolicas) por familias. que ninguem entende, e papo de igreja eh frequente na televisao, radio, jornal e etc. Isso sem falar na arquitetura da cidade onde existem varios templos e capelas em cada esquina.
Apesar de tudo isso, eu amo morar em Utah. Acho a cultura daqui muito legal e as pessoas muito genuinas e caridosas. Alem do mais, eu adoro viver no “interior” porque eu amo o great outdoors, ir passear de bicicleta, fazer trilhas nas montanhas, respirar ar puro, ver vacas da janela da minha casa, andar ate a fazendinha aqui perto e comprar aboboras, milho, zucchini. Enfim, eh o lifestyle que eu sempre quis.

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Nao tenho filhos.

– Sente saudades da família no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Sinto muita falta dos meus pai e meu irmao. Tambem sinto falta da comida, do arroz com feijao, do requeijao, do panetone, do ovo de pascoa, dos churrascos, de catupiry, etc.. Nao sinto a menor falta de Sao Paulo porque descobri que odeio viver em cidade grande.

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
No inverno tem bastante ski, snowshoeing, cross country skiing, snowboarding, ice-skating. Na primavera tem o show de tulipas na praca do Templo que fica em Downtown Salt Lake. Tem bastante turismo ligado a igreja como a biblioteca de Genealogia, dos pioneiros que vieram em wagons em 1800 e bolinhas, o museu de historia da igreja, o tabernacle, o centro de conferencia. Tem tambem muitas trilhas, montanhas, caca, pesca, parques, zoologico, etc. Mas Utah eh bem ruinzinho de opcoes culturais quando comparado com cidades maiores. O negocio aqui eh o “great outdoors”.

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Sim, quero ficar aqui pra sempre. Meu marido eh daqui, meus filhos serao daqui, e eh aqui mesmo que eu vou criar raizes.

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país?
Compramos nossa casa em 2003, antes da metade da California se mudar pra ca. Naquela epoca conseguia-se comprar um imovel na faixa de $160K a $190K, mas hoje em dia os imoveis estao na faixa de $290K a $350k. Um absurdo!

– Qual o custo de vida?
Acredito que seria necessario pelo menos $60 mil por ano.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Positivos: Eu amo as quatro estacoes que sao bem definidas por aqui, custo de vida eh relativamente baixo, seguranca, tem bastante espaco rural, fazendas, vacas, etc. Tambem amo que tem montanhas, trilhas e opcoes de lazer no great outdoors em menos de 30 minutos de onde moro.
Negativo: Minha familia mora longe, pra ir pro Brasil sao pelo menos dois voos, e tem crescido muito rapido nos ultimos anos.
Ellie em Utah, Estados Unidos

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?
Nunca ficar ilegal, porque suas chances diminuem muito. Trabalhe duro e aprenda a lingua local.

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?
Links sobre estudar nos EUA.
http://www.edupass.org/
http://educationusa.state.gov/

Continue lendo todas as entrevistas do Entrevistando Expatriados!

News Reporter
Criou o Bate Papo Pelo Mundo (também conhecido como Entrevistando Expatriados) em 2008 e adora conversar sobre o assunto vida no exterior. Atualmente mora no Canadá, mas também já chamou de casa países como a Holanda, os Estados Unidos e a Australia. Ela também escreve nos blogs Casal Mikix e Viajoteca, e atua como consultora de intercâmbio para o Canadá, junto a Mikix Intercâmbio.

6 thoughts on “Encontrando paz no Velho Oeste

  1. Oi Ellie, li sua matéria e isso só fez aumentar minha decisão em ir para SLC. Moro em São Paulo e tenho esta vontade de ir para Utah já a alguns anos. Porém somente neste ano é que decidi que estarei partindo em junho de 2010. Fico feliz em saber que está bem…

  2. Ola Ellie,

    Gostei muito de saber um pouquinho sobre a sua vida em Salt Lake City. Meu marido e engenheiro e foi transferido para ca em marco do ano passado. Somos originalmente de Sao Paulo e tambem viviamos naquela loucura de cidade grande, mas estamos gostando muito da vida aqui, apreciando as 4 estacoes do ano e aproveitando os outdoors. Nao existe muita vida cultural, mas por outro lado conseguimos fazer coisas que com certeza nao sao tao acessiveis em SP, como respirar o ar puro das montanhas e sentir o prazer de explora-las nos finais de semana, sendo com um par de tenis ou skis. Meu nome e Giuliana Costa Braga e meu email e giulianafcosta@yahoo.com.br

  3. Eu gostei muito dessa entrevista pois mostra um pouco das diferentes culturas, e mostra que esse estado é bem regido… proibindo essas coisas devido a grande fiscalização de minha igreja..acredito que a violência deve ser bem baixa em relação aos outros estados…por isso adoraria morar aí..tranquilo e com minha religião….bjus laysa paloma

  4. Oi Vivi, O grupo Hanson nao eh daqui de Utah. Aqui eh a terra do Sundance Film Festival, do Donny Osmond, e outros.
    Valeu pelo comment.

    Naldy, obrigada pelos votos de felicidade. Tudo de bom pra voce tambem.

  5. Utah não é a terra daquelas grupo…Hanson?

    Olha, eu amei as fotos locais, só paisagem linda e de tirar o fôlego 🙂

    Sua entrevista foi muito boa, vc mostrou que não precisa tá nos grandes centros, em volta de muita tecnologia para ser feliz 🙂

    Um bjão!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Ellie em Utah, Estados UnidosÉ difícil acreditar uma brasileira em Utah, um dos estados mais conservadores dos Estados Unidos.
E nesse local foi que Ellie terminou seus estudos como Engenheira, encontrou sua cara metade e curte a vida de interior e suas grandes paisagens. E é também em Utah que ela e sua família pretendem ficar e criar raízes…

– Nome:
Ellie

– Onde nasceu e cresceu?
Fui nascida e criada na cidade de Sao Paulo.

– Em que país e cidade você mora?
Atualmente moro em Salt Lake City, Utah, que fica no meio oeste dos Estados Unidos.
Ellie em Utah, Estados Unidos

– Você mora sozinho ou com sua família?
Moro com meu marido.

– Há quanto tempo você reside nesse local?
Faz nove anos que me mudei pra Salt Lake City.

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiência?
Nao.

– Qual sua idade?
Tenho 30 anos de idade.

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
A ideia surgiu em 1999 quando uma grande amiga minha me convidou pra estudar no exterior. Acabei aceitando porque achei que iria enriquecer bastante o meu curriculo ter um diploma de outro país, principalmente os Estados Unidos. Tambem seria uma oportunidade incrivel pra aperfeicoar o meu ingles e conhecer outra cultura.

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
O visto de estudante foi o mais facil. O dificil foi preparar toda a papelada e enfrentar a burocracia exigida pela faculdade pra ser aceita como estudante. Tive que correr atras de historico escolar, traducao juramentada, fazer o Toefl em questao de semanas daqui mesmo dos EUA. Depois de ser aceita pela faculdade, eles te dao um documento chamado I-20 e com esse papel voce vai na embaixada do EUA no Brasil ou no escritorio de imigracao e consegue o F-1 visto de estudante sem problemas. Dizem que eh melhor vir do Brasil com esse visto e que mudar o visto aqui de turista pra estudante pode criar problemas, mas nao sei se eh verdade.

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Sim. Quando estava na faculdade e era estudante full-time, a universidade oferecia seguro bem baratinho que era pago por semestre. Alias, seguro-saude pra estudante internacional eh obrigatorio e voce precisa provar que tem outro pra nao precisar pagar o da universidade. Hoje em dia, recebo seguro atraves do meu emprego.
Ellie em Utah, Estados Unidos

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Quando cheguei aqui como estudante, nao era permitido que eu trabalhasse fora do campus da faculdade e mesmo assim so podia trabalhar 20 horas semanais. Entao trabalhei duro na cafeteria, na area janitorial, e na biblioteca da universidade por um pouquinho mais do que o salario minimo. Tinha que economizar muito pra pagar tuition, comprar livros, aluguel, comer e viver. Foi dificil, mas foi muito bom tambem. Aprendi muito sobre financas e como sobreviver com muito pouco.
Ainda como estudante, conheci meu marido. Casamos no ano 2000, e desde entao recebi o work permit, green card, e cidadania em 2006. Hoje em dia, ambos trabalhamos. Eu na area de engenharia e ele na area de IT.

– Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?
No Brasil, eu estudava arquitetura e urbanismo e trabalhava como professora de ingles em uma rede de escolas em Sao Paulo. Hoje em dia trabalho com engenharia. Entao, a area mudou um pouco, mas nao muito.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Sim, acho muito importante falar a lingua local. Eh importante pra se comunicar no ambiente de trabalho, aprender a cultura, e fazer amizades locais. Nao saber a lingua local impede que voce siga em frente, abra novas portas, e tenha mais chances. Isso sem falar que voce vai se sentir isolado, nao vai aprender muito, e vai se sentir desanimado e desistir dos seus objetivos.

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
Ellie em Utah, Estados UnidosUtah eh um lugar a parte, nada parecido com nenhuma outra cidade dos EUA. Aqui 90% da populacao eh branca e 70% sao LDS (mormons), entao diversidade nao existe muito por aqui. Isso afeta um pouco quem eh diferente e existe um pouco de preconceito.

Se voce nao eh membro da igreja LDS aconselho nunca a vir morar aqui em Utah, porque voce nao vai se acostumar com a cultura local ou gostar de morar aqui. Aqui nao vende bebidas alcoolicas ou revistas semi-porno nos supermercados ou lugar nenhum frequentado Tambem existem varias liquor laws (leis que regulamentam a venda de bebidas alcoolicas) por familias. que ninguem entende, e papo de igreja eh frequente na televisao, radio, jornal e etc. Isso sem falar na arquitetura da cidade onde existem varios templos e capelas em cada esquina.
Apesar de tudo isso, eu amo morar em Utah. Acho a cultura daqui muito legal e as pessoas muito genuinas e caridosas. Alem do mais, eu adoro viver no “interior” porque eu amo o great outdoors, ir passear de bicicleta, fazer trilhas nas montanhas, respirar ar puro, ver vacas da janela da minha casa, andar ate a fazendinha aqui perto e comprar aboboras, milho, zucchini. Enfim, eh o lifestyle que eu sempre quis.

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Nao tenho filhos.

– Sente saudades da família no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Sinto muita falta dos meus pai e meu irmao. Tambem sinto falta da comida, do arroz com feijao, do requeijao, do panetone, do ovo de pascoa, dos churrascos, de catupiry, etc.. Nao sinto a menor falta de Sao Paulo porque descobri que odeio viver em cidade grande.

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
No inverno tem bastante ski, snowshoeing, cross country skiing, snowboarding, ice-skating. Na primavera tem o show de tulipas na praca do Templo que fica em Downtown Salt Lake. Tem bastante turismo ligado a igreja como a biblioteca de Genealogia, dos pioneiros que vieram em wagons em 1800 e bolinhas, o museu de historia da igreja, o tabernacle, o centro de conferencia. Tem tambem muitas trilhas, montanhas, caca, pesca, parques, zoologico, etc. Mas Utah eh bem ruinzinho de opcoes culturais quando comparado com cidades maiores. O negocio aqui eh o “great outdoors”.

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Sim, quero ficar aqui pra sempre. Meu marido eh daqui, meus filhos serao daqui, e eh aqui mesmo que eu vou criar raizes.

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país?
Compramos nossa casa em 2003, antes da metade da California se mudar pra ca. Naquela epoca conseguia-se comprar um imovel na faixa de $160K a $190K, mas hoje em dia os imoveis estao na faixa de $290K a $350k. Um absurdo!

– Qual o custo de vida?
Acredito que seria necessario pelo menos $60 mil por ano.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Positivos: Eu amo as quatro estacoes que sao bem definidas por aqui, custo de vida eh relativamente baixo, seguranca, tem bastante espaco rural, fazendas, vacas, etc. Tambem amo que tem montanhas, trilhas e opcoes de lazer no great outdoors em menos de 30 minutos de onde moro.
Negativo: Minha familia mora longe, pra ir pro Brasil sao pelo menos dois voos, e tem crescido muito rapido nos ultimos anos.
Ellie em Utah, Estados Unidos

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?
Nunca ficar ilegal, porque suas chances diminuem muito. Trabalhe duro e aprenda a lingua local.

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?
Links sobre estudar nos EUA.
http://www.edupass.org/
http://educationusa.state.gov/

Continue lendo todas as entrevistas do Entrevistando Expatriados!

News Reporter
Criou o Bate Papo Pelo Mundo (também conhecido como Entrevistando Expatriados) em 2008 e adora conversar sobre o assunto vida no exterior. Atualmente mora no Canadá, mas também já chamou de casa países como a Holanda, os Estados Unidos e a Australia. Ela também escreve nos blogs Casal Mikix e Viajoteca, e atua como consultora de intercâmbio para o Canadá, junto a Mikix Intercâmbio.

0 thoughts on “Encontrando paz no Velho Oeste

  1. Oi Ellie, li sua matéria e isso só fez aumentar minha decisão em ir para SLC. Moro em São Paulo e tenho esta vontade de ir para Utah já a alguns anos. Porém somente neste ano é que decidi que estarei partindo em junho de 2010. Fico feliz em saber que está bem…

  2. Ola Ellie,

    Gostei muito de saber um pouquinho sobre a sua vida em Salt Lake City. Meu marido e engenheiro e foi transferido para ca em marco do ano passado. Somos originalmente de Sao Paulo e tambem viviamos naquela loucura de cidade grande, mas estamos gostando muito da vida aqui, apreciando as 4 estacoes do ano e aproveitando os outdoors. Nao existe muita vida cultural, mas por outro lado conseguimos fazer coisas que com certeza nao sao tao acessiveis em SP, como respirar o ar puro das montanhas e sentir o prazer de explora-las nos finais de semana, sendo com um par de tenis ou skis. Meu nome e Giuliana Costa Braga e meu email e giulianafcosta@yahoo.com.br

  3. Eu gostei muito dessa entrevista pois mostra um pouco das diferentes culturas, e mostra que esse estado é bem regido… proibindo essas coisas devido a grande fiscalização de minha igreja..acredito que a violência deve ser bem baixa em relação aos outros estados…por isso adoraria morar aí..tranquilo e com minha religião….bjus laysa paloma

  4. Oi Vivi, O grupo Hanson nao eh daqui de Utah. Aqui eh a terra do Sundance Film Festival, do Donny Osmond, e outros.
    Valeu pelo comment.

    Naldy, obrigada pelos votos de felicidade. Tudo de bom pra voce tambem.

  5. Utah não é a terra daquelas grupo…Hanson?

    Olha, eu amei as fotos locais, só paisagem linda e de tirar o fôlego 🙂

    Sua entrevista foi muito boa, vc mostrou que não precisa tá nos grandes centros, em volta de muita tecnologia para ser feliz 🙂

    Um bjão!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *