Edy na Austria Edy, casada, mãe de quatro filhos, resolveu morar na Austria por questao de segurança para os filhos. Com um marido austriaco e após viver seis anos no Brasil onde possuia uma escola de inglês, esta potiguar que já havia vivido muitos anos nos Estados Unidos, viu que a segunda chance dada ao país natal não estava funcionando… “ter que olhar por cima dos ombros a cada vez que se leva os filhos ao Ibirapuera, nao é fácil! É estresse puro!” No entanto não teria ido sem a segurança do visto…
Leia mais

– Nome:
Edy

– Onde nasceu e cresceu?
Natal, RN, mas passei a maior parte da adolescencia em Sao Paulo e depois nos Estados Unidos; vivi depois no Brasil de 94 a 2000.

– Em que país e cidade você mora?
Austria próximo a Graz
– Você mora sozinho ou com sua família?
Moro com minha família, marido (que é daqui) e quatro filhos (sendo duas americanas, um brasileiro e uma austriaca).

– Há quanto tempo você reside nesse local?
6 anos.

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiência?
Sim, nos Estados Unidos, e antes de vir pra cá um ano e meio na Alemanha.

– Qual sua idade?
38

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
Na adolescencia, sempre quis viajar e aprender línguas, em uma viagem para os Estados Unidos conheci meu marido e depois disso tentei morar no Brasil por um tempo, mas nao deu, acabei vindo pro outro lado do mundo…

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
Nao, por que sou casada legalmente com cidadao austríaco.

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Sim tenho. Nao foi difícil por que o sistema de saúde na Austria é igual pra todo mundo, sistema social. Adquirido quando se está morando aqui legalmente, seja como estudante, au pair ou por parentesco.

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Sim trabalho, sou professora de ingles. Nao tive dificuldade em conseguir emprego, antes disso já havia tido uma escola no Brasil por seis anos. Além de ser mae tempo integral, tambem escrevo para meu proprio site e outros sites na internet sobre educaçao e relacionamentos.

– Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?
Mudei, antes de sair do Brasil eu era apenas estudante e fazia alguns bicos com fotografia, como modelo ou produçao de eventos

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Sim falo, embora nao 100%, “me faço compreendida”. O alemao é uma língua difícil pra nós brasileiros, tenho mais facilidade por que falo ingles. Acho que é fundamental aprender a língua local o quanto antes, sem isso nao se pode aprender nada cultural, vivenciar momentos, participar de eventos (ativamente) e principalmente educar os filhos adquiridos (nem mesmo receber visitas do estrangeiro e mostrar o novo lar), sem conhecimento e condiçoes de se comunicar nao é fácil e muitas vezes a pessoa se desanima, se deprime e começa a nao valorizar o que tem em volta…
De qualquer forma na Estiria o “steirisch” nao é muito parecido com o alemao de escola… muito mais difícil, mas ninguém te cobra ou tira sarro se voce fala errado, nem finge que nao entendeu. Eles tentam te ajudar!

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
-Acho que a Austria ainda é criança em termos de receber e acolher expatriados. Eles tem muito o que aprender…Mas eles, por que é imposto pela sociedade e por motivos históricos: sao obrigados às vezes a engolir muito sapo de estrangeiros… que às vezes tentam “mudar” a forma de ser dos austriacos e impor seus pontos-de-vista… Quando isso acontece, os austriacos mostram, sem sombra de dúvida, que prefeririam que voce só estivésse aqui a passeio… sabe como é, país pequeno, pouca oferta de trabalho…costumes tradicionais… quem é visita aqui é voce, nao eles!
É sem dúvida um país maravilhoso, sem catastrofes naturais, cidades limpas, pessoas (geralmente) educadas e um sistema social muito eficiente. Mas eu recomendaria que o indivíduo viésse para cá com um compromisso financeiro e condicoes definidas: uma oferta de emprego, uma bolsa de estudo ou um casamento…

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Sim, tenho 4. Eles se adaptaram muito bem a vida aqui. Estudam e tem muitos amigos.

– Sente saudades da família no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Sim, sinto muita saudade de minha família e alguns amigos.
Também de lugares no Brasil…praia, parques, clubes, restaurantes, teatros, ruas…
Quanto a comida, sinto falta de alguns produtos mas sempre é possível comprar semelhantes ou mesmo artigos importados aqui de revendedores que se encontram em mercados variados, às vezes até através de chineses ou turcos…

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Se faz muita disco-Brasil aqui, mas isso é mais para os solteiros…
Tem muito brasileiro aqui que acha que é artista e se passa por artista: dancarino, cantor, pagodeiro, e muitos, mas muitos capoeiristas, mesmo que às vezes no Brasil faziam algo bem diferente… Com execoes, é claro! (Temos sim também, muitos profissioais de verdade aqui!)
Mas a maioria é casada com austriaco(a) e as pessoas se adaptam a vida aqui, celebrando de vez em quando juntos as festas de aniversário, etc… bem no estilo brasileiro. Tem sempre aquela que sabe fazer coxinha, bolo e decoracao como fazemos lá no Brasil…
Eu por outro lado, nao sei esquiar, portanto para mim o inverno é mais “caseiro”, mas como tenho filhos, passeamos muito pelos inúmeros parques e montanhas durante todo o resto do ano. O país é bem pequeno, por isso é fácil ir de um lado a outro e ver locais de enorme valor cultural e histórico.
Minha vida por ter filhos de nacionalidades diferentes e nao só austriaca, é mais “complicada”, por que preciso também viver as outras culturas e interesses dos meus filhos e da vida anterior que eu havia adquirido…

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
Minha casa é muito confortável, viverei aqui por muito tempo e nao tenho intençao de vende-la jamais, ou seja, vou provavelmente envelhecer aqui… mas pretendo viver fora ainda por alguns anos por questoes escolares e para que meus filhos mais novos possam aprender portugues. Talvez vá morar no Brasil por alguns anos daqui a algum tempo…

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país?
Minha casa é própria, e ela é muito cara, principalmente depois das reformas que fizemos… Custa em torno de meio milhao de euros e tem 25 comodos.
Aluguel aqui também é caro. Para uma casa como a minha certamente de 4 a 5 mil euros por mes no mínimo…

– Qual o custo de vida?
No mínimo dois mil e quinhentos euros por mes, se nao se fizer este valor aqui voce está vivendo abaixo da média…

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Negativo: Educacao em primeiro lugar! o sistema escolar é antiquado e muito ruim. Muito longo, muitos professores idosos, falta de organizacao, uniforme, métodos, etc…
Em contra partida:
Positivo: Seguranca em primeiro lugar! Ainda se pode dormir com janelas abertas e chave no contato do carro em pequenas cidades. E em cidades grandes ficar no ponto de onibus ou trem à noite sem temer ser violentado, assaltado ou queimado vivo…

– Qual a curiosidade que mais te chama a atenção nesse país?
Apesar do turismo, ainda se fecha tudo aqui aos sábados às cinco horas da tarde e nada abre aos domingos. Além disso, em pequenas cidades uma sirene toca ao meio-dia do sábado pra indicar o final dos barulhos altos e silencio obrigatorio para que algumas pessoas descansem…(início do fim-de-semana!)

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?
Nao tente burglar o sistema. Nao tente dar “jeitinho”…
Dirija com cuidado: a carteira de motorista é cara, perder uma é um problema grave. Se nao tiver uma nao deixe pra fazer aqui: já traga a sua e a traduza nos primeiros seis meses que estiver morando aqui.

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?
www.skreinig.com (em ingles)

Participe… Deixe seu comentário!!!

 

News Reporter
Criou o Bate Papo Pelo Mundo (também conhecido como Entrevistando Expatriados) em 2008 e adora conversar sobre o assunto vida no exterior. Atualmente mora no Canadá, mas também já chamou de casa países como a Holanda, os Estados Unidos e a Australia. Ela também escreve nos blogs Casal Mikix e Viajoteca, e atua como consultora de intercâmbio para o Canadá, junto a Mikix Intercâmbio.

93 thoughts on “Um refúgio seguro… apesar de ser tao longe do mar do meu Brasil…

  1. Ola Edy, que bencao seu blog!!! td que vi e que vc pensa muito bem no futuro e seguranca de seus filhos isto e lindo!!!olhe , estou com os documentos de meu bisavo, (nasceu em TELFS – Torolo -Austria) tentando tirar dupla cidadania, tbm morei no States por 7 anos (tenho o basico no English) e agora estou decepcionada com o nosso governo do PT, e muita corrupcao, oque ganhei nos USA como housecleaner nao ganharia aqui, td que fazemos e 27% do governo, que vai somente para o bolso deles, como vc disse, aqui seguranca , educacao, saude e precaria Entao , tenho ate certidao de batismo , nascimento e outros de meu bisavo, aqui pra conseguir a dupla cidadania tem uma fila de 10 anos, e tambem tem outra: meu bisavo e daquela epoca dos TRentinos, era Italia ae quando ele nasceu, dizem que se eu morar ae conseguiria rapidinho, e facil eu trabalhar de housecleaner ou babysit? tbm amo cachorros, fiz td isto na america, cuidei de dois velhinhos,cuido muito bem de idosos, os amo demais, fiz faxina, todas as casas que arrumei fiquei ate vir embora, a primeira que arrumei sai agora com 7 anos e assim as outras tbm , tenho referencias das americanas, numero de telephone e tudo, eu conseguiria algo ae para trabalhar ate conseguir minha diupla cidadania? se puder me responder ficarei muito grata.
    Obrigada.
    Eliane

  2. Fiquei um pouco longe do site e perdi o contato. Voltei pra verificar se ainda estava no ar e vi que fiz alguns “amigos!!!” 🙂
    Fico muito feliz.
    Espero que todos estejam bem! Desculpe nao ter respondido antes…
    Em termos de Brasil – minha saudade continua igual. Fui em 2009 pra visitar Natal, fiquei 23 anos sem ir à Natal. Como amei a viagem! Pena que nao dá pra ir todo ano ou pelo menos a cada dois anos…
    Aliás, tenho um comentário engracado… quando eu morava no Brasil conseguia ir para o exterior todo ano. Hoje em dia morando na Austria (em doze anos) só fui ao Brasil duas vezes…rs A grana nao rende aqui! A gente até ganha bem mas gasta….
    Abracos à todos.
    Caso eu nao responda logo. E vcs quiserem falar algo ou comentar. Se eu puder, sempre daria dicas pra quem precisa!
    Podem tbm me encontrar no skype ou no facebook com meu nome. Me mandem mensagem, quem sabe a gente nao fica amigos por lá…

  3. Pelo visto só vai para Austria quem nao quer. Estou esperando chegar mais vez, há quase 10 anos espero por isso, acredito que um belo dia chega.
    Quanto a problemas de idiomas, as criancas sao rápidas para isso, e nós também aprendemos a quebrar o galho com jeitinho brasileiro.
    Infelizmente estou cansada do Brasil, é muita inseguranca, infelizmente. Espero morar em Graz também, cidade muito bonita e completa. O povo austríaco tem mais é que aguentar o brasileiros, pois nós trabalhamos e constituimos familia, já o africanos que vao pra lá estao quase todos mexendo com drogas, e fora alguns árabens que vivem do auxilio governo, essas sim sao parasitas.

  4. Pelo visto só vai para Austria quem nao quer. Estou esperando chegar mais vez, há quase 10 anos espero por isso, acredito que um belo dia chega.
    Quanto a problemas de idiomas, as criancas sao rápidas para isso, e nós também aprendemos a quebrar o galho com jeitinho brasileiro.
    Infelizmente estou cansada do Brasil, é muita inseguranca, infelizmente. Espero morar em Graz também, cidade muito bonita e completa. O povo austríaco tem mais é que aguentar o brasileiros, pois nós trabalhamos e constituimos familia, já o africanos que vao pra lá estao quase todos mexendo com drogas, e fora alguns árabens que vivem do auxilio governo, essas sim sao parasitas.

  5. Cara Edy,

    Acabei de ler sua entrevista e tambem os varios comentarios. Meu marido e eu estamos pensando em ir morar na Austria. Ele é Austriaco mas fazem mais de 10 anos que saiu da Austria. Moramos nos Estados Unidos (onde nos conhecemos), depois na Inglaterra e fazem 4 anos que estamos morando na Suica (francesa). Ele porem nao se sente confortavel com nossos filhos terem que aprender 4 liguas sendo que o alemao que se fala aqui nao é o mesmo que ele fala. Ele tem medo de nao conseguir se comunicar bem com as criancas e gostaria de voltar pra Austria pra ter certeza que isso nao aconteceria. Eu entendo o medo dele pois vejo que os meninos tem um grande desafio pela frente. Em casa eu falo portugues com eles, na creche eles ouvem apenas frances, meu marido fala alemao, mas quando estamos todos juntos falamos apenas ingles (meu marido e eu nunca aprendemos a lingua um do outro pois ate 4 anos atras so moramos em paises de lingua inglesa e mesmo aqui na Suica so falamos ingles em casa e no trabalho, com algumas excecoes). Meu maior receio em ir morar na Austria é a completa falta de dominio do idioma, pois tenho sentido na pele o isolamento cultural devido ao nosso parco frances. Vi na sua entrevista que vc mora em Gratz, porem vc saberia me dizer algo sobre a comunidade brasileira em Viena? E sobre os desafios em viver por la sem falar alemao? Thanks in advance,
    Thelma

    1. Thelma, desculpe a demora imensa… nao recebi notificacao do seu recado.
      Em Viena tem muitos brasileiros que viveram experiencias semelhantes e tem filhos multi-lingue também. Além do que temos também escolas bilingues (com ingles como base) Você vai logo aprender e se sentir em casa. Procure contatos pelo facebook! Eu mesma estou lá! 😉 Beijao!

  6. Cara Edy,

    Acabei de ler sua entrevista e tambem os varios comentarios. Meu marido e eu estamos pensando em ir morar na Austria. Ele é Austriaco mas fazem mais de 10 anos que saiu da Austria. Moramos nos Estados Unidos (onde nos conhecemos), depois na Inglaterra e fazem 4 anos que estamos morando na Suica (francesa). Ele porem nao se sente confortavel com nossos filhos terem que aprender 4 liguas sendo que o alemao que se fala aqui nao é o mesmo que ele fala. Ele tem medo de nao conseguir se comunicar bem com as criancas e gostaria de voltar pra Austria pra ter certeza que isso nao aconteceria. Eu entendo o medo dele pois vejo que os meninos tem um grande desafio pela frente. Em casa eu falo portugues com eles, na creche eles ouvem apenas frances, meu marido fala alemao, mas quando estamos todos juntos falamos apenas ingles (meu marido e eu nunca aprendemos a lingua um do outro pois ate 4 anos atras so moramos em paises de lingua inglesa e mesmo aqui na Suica so falamos ingles em casa e no trabalho, com algumas excecoes). Meu maior receio em ir morar na Austria é a completa falta de dominio do idioma, pois tenho sentido na pele o isolamento cultural devido ao nosso parco frances. Vi na sua entrevista que vc mora em Gratz, porem vc saberia me dizer algo sobre a comunidade brasileira em Viena? E sobre os desafios em viver por la sem falar alemao? Thanks in advance,
    Thelma

    1. Thelma, desculpe a demora imensa… nao recebi notificacao do seu recado.
      Em Viena tem muitos brasileiros que viveram experiencias semelhantes e tem filhos multi-lingue também. Além do que temos também escolas bilingues (com ingles como base) Você vai logo aprender e se sentir em casa. Procure contatos pelo facebook! Eu mesma estou lá! 😉 Beijao!

  7. Achei a sua reportagem interessante, pena que ainda nao te conheci moro na Austria a mais de 18 Anos metade em Viena e metade no interior de Burgenland, ficaria feliz em te conhecer.

    1. Cara Nubia,
      li seu comentario na pagina da entrevista da Edy. Meu marido e eu estamos pensando em ir morar em Viena. Ele é austriaco mas saiu da Austria pra estudar nos Estados Unidos (onde nos conhecemos) e ate hoje nao voltou. Atualmente estamos morando na Suica (francesa) mas por causa das criancas ele que voltar pro pais de origem. Eu nao falo nada de alemao. Terei que comecar do zero. Voce poderia me falar um pouco sobre a comunidade brasiliera em Viena e alguns aspectos gerais de se viver ai. Obrigada,
      Thelma

  8. Achei a sua reportagem interessante, pena que ainda nao te conheci moro na Austria a mais de 18 Anos metade em Viena e metade no interior de Burgenland, ficaria feliz em te conhecer.

    1. Cara Nubia,
      li seu comentario na pagina da entrevista da Edy. Meu marido e eu estamos pensando em ir morar em Viena. Ele é austriaco mas saiu da Austria pra estudar nos Estados Unidos (onde nos conhecemos) e ate hoje nao voltou. Atualmente estamos morando na Suica (francesa) mas por causa das criancas ele que voltar pro pais de origem. Eu nao falo nada de alemao. Terei que comecar do zero. Voce poderia me falar um pouco sobre a comunidade brasiliera em Viena e alguns aspectos gerais de se viver ai. Obrigada,
      Thelma

  9. roberto, me desculpa a imensa demora! achei que nao tinha mais comentários pra mim aqui! (risos)
    mas vamos lá às respostas: nao há possibilidade de seguro de saúde pra nao residentes na Austria (mesmo que sejam austriacos). Se voce nunca trabalhou nao conseguirá seguro desemprego mas conseguirá apoio pra se empregar e durante o tempo que fizer os cursos designados receberá auxilio para os custos de vida (como um desemprego) mas com duracao máxima do tempo do curso…todo mundo tem chance mas pra isso tem que morar aqui!Boa sorte, abracos!

  10. Oi Edy, eu estou morando em Dublin e tenho passaporte e certidão de nascimento austriaco, gostaria de saber se eu consigo arrumar um seguro desemprego, mesmo nunca tendo trabalhado com carteira assinada (sou musico) e se eu consigo um seguro saude, mesmo vivendo aqui na irlanda…
    obrigado

  11. Oi Edy, eu estou morando em Dublin e tenho passaporte e certidão de nascimento austriaco, gostaria de saber se eu consigo arrumar um seguro desemprego, mesmo nunca tendo trabalhado com carteira assinada (sou musico) e se eu consigo um seguro saude, mesmo vivendo aqui na irlanda…
    obrigado

  12. Ola, Edineide! Gostaria de me comunicar com vc ja que nos encontramos na infancia em Natal sou sobrinha de Maria Ribeiro e um primo em comum me falou que vc mora em Graz. Moro na Italia. A proposito se tiver noticias de Jaqueline e seu bebe lhe seria grata em saber. Um abraço, Eliane Pessoa

  13. Ola, Edineide! Gostaria de me comunicar com vc ja que nos encontramos na infancia em Natal sou sobrinha de Maria Ribeiro e um primo em comum me falou que vc mora em Graz. Moro na Italia. A proposito se tiver noticias de Jaqueline e seu bebe lhe seria grata em saber. Um abraço, Eliane Pessoa

  14. Olá Edy

    Possuo passaporte austriaco e gostaria de te escrever pedindo algumas informações se possivel através de algum endereço de email seu se não for incomodo.

    obrigado

  15. Olá Edy

    Possuo passaporte austriaco e gostaria de te escrever pedindo algumas informações se possivel através de algum endereço de email seu se não for incomodo.

    obrigado

  16. Oi Raphael, eu acho mais fácil casar no Brasil já que ela mora aí, depois é só reconhecer o casamento no consulado austriaco (junto com a cópia da traducao em alemao) e também levar as certidoes no ministério de relacoes exteriores no Brasil e trazer pra cá depois. Abracos

  17. Edy, você poderia, POR FAVOR, entrar em contato comigo? Minha namorada e eu queremos morar na Áustria mas não temos auxílio em relação as leis de ninguém. Ela tem nacionalidade austríaca além da brasileira. Tem os dois passaportes. Será que eu posso entrar com ela? Devo me casar aqui ou aí??? Por favor, me ajude. Não sabemos se é seguro ir ao consulado perguntar. Estamos com medo de eles não nos deixar ir por qualquer motivo!

    meu e-mail é “raphaelrsn@yahoo.com.br”

    Obrigado a Edy e a todos que se interessarem!

  18. Edy, você poderia, POR FAVOR, entrar em contato comigo? Minha namorada e eu queremos morar na Áustria mas não temos auxílio em relação as leis de ninguém. Ela tem nacionalidade austríaca além da brasileira. Tem os dois passaportes. Será que eu posso entrar com ela? Devo me casar aqui ou aí??? Por favor, me ajude. Não sabemos se é seguro ir ao consulado perguntar. Estamos com medo de eles não nos deixar ir por qualquer motivo!

    meu e-mail é “raphaelrsn@yahoo.com.br”

    Obrigado a Edy e a todos que se interessarem!

  19. Oi Primo querido! Voce está certo. Violencia existe em todos os lugares e aqui entao, nem se fala! Nao preciso ir longe com o histórico da Austria que fala por si mesmo com “fantasma” de guerras, holocausto, etc…Hoje em dia com os diversos casos de pedofilia e casos de reféns (familiares) mantidos por anos no porao…, impunidade e racismo.
    Ter vindo pra cá nao foi minha primeira opcao mas sair do Brasil quando “eu” saí foi uma alternativa tomada com o coracao por amor e por cuidados com meus filhos, (como voce pode ler nas respostas que dei acima) principalmente.
    Eu costumo dizer: “eu moro aqui, mas vivo lá”…esse é mesmo meu motto! Verdadeiramente, aqui tenho uma casa, conforto, e por enquanto, seguranca – esta que, como voce disse, precisamos controlar nós mesmos…
    Mas ao ter voltado pra Natal depois de 23 anos sem ter estado lá, senti que gostaria mesmo de poder viver aí… Embora creio que na “sua” Sampa, jamais quererei morar de novo… nem no Rio e isso falo, nao por reputacao, mas por experiencia!
    Minha estadia aí reforcou mais ainda a minha vontade de ensinar meus filhos a ser independentes pra que possam, no futuro, saber tomar suas próprias decisoes – conhecendo o que tem à mao pra ter base de comparacao antes de fazerem suas escolhas…- tendo vivido no exterior nos deu um leque de oportunidades e conheceimento muito grandes. Certamente há muito ainda a ser descoberto no Brasil…um país maravilhoso e cheio de belezas – especialmente quero estar lá pelo “meu” povo. 🙂 Opcao temos de sobra hoje em dia, aqui e aí e isso, tenho certeza que ninguém discorda, é muito valido!
    Beijao pra voce!

  20. Oiiii, comentarios interessantes Edy, gostei do tema. pontos como segurança, saude, emprego e diversão, são polêmicos. Se for citar exeplos de violencia pelo mundo, vamos achar em todo lugar. O ser humano é um ser especial que tem sentimentos, sonhos e desejos, cada um no seu quadrado. Independente de cidade, estado e pais, que vivemos temos que fazer escolhas, umas certas ou erradas, e isso depende somente de vc(individuo) a fazê-la. A felicidade existe e pra mim é viver aqui no Nordeste do Brasil, que aliais sou policial trabalhando na ordem e manutenção da paz. Diferente de vcs, com essa experiencia de “paises”, aqui pela nossa extenção territorial vivemos praticamente em outros paises, pela diversidade cultural, costumes e outras. Quem diria ir parar em Natal (capital do RN)e morar em (Mossoró alto oeste potiguar) quente pra danado. É dificil pois o que escutava e via pela TV e que outras pessoas diziam é que éra um lugar de pobreza e seca….Aiiiii como doi a ignorância. Pense num lugar maravilhoso, praia, lagoa, barragem, granjas, parques, cinemas, shoppings, bares, restaurantes e amigos. Tenho muita vontade sim de conhecer a Austria e até o Afeganistão. Sim, violência, haaaa, sou ser humano e ja foi provado cientificamente que todos nós temos(violencia) é só ser despertada. Então seja feliz aonde vc se sentir bem e feliz, porque isso é o nosso objetivo na curta passagem pela terra. Aproveite a vida. Saudade prima, Um beijão no maridão e nas crianças.

    1. Oi Primo querido! Voce está certo. Violencia existe em todos os lugares e aqui entao, nem se fala! Nao preciso ir longe com o histórico da Austria que fala por si mesmo com “fantasma” de guerras, holocausto, etc…Hoje em dia com os diversos casos de pedofilia e casos de reféns (familiares) mantidos por anos no porao…, impunidade e racismo.
      Ter vindo pra cá nao foi minha primeira opcao mas sair do Brasil quando “eu” saí foi uma alternativa tomada com o coracao por amor e por cuidados com meus filhos, (como voce pode ler nas respostas que dei acima) principalmente.
      Eu costumo dizer: “eu moro aqui, mas vivo lá”…esse é mesmo meu motto! Verdadeiramente, aqui tenho uma casa, conforto, e por enquanto, seguranca – esta que, como voce disse, precisamos controlar nós mesmos…
      Mas ao ter voltado pra Natal depois de 23 anos sem ter estado lá, senti que gostaria mesmo de poder viver aí… Embora creio que na “sua” Sampa, jamais quererei morar de novo… nem no Rio e isso falo, nao por reputacao, mas por experiencia!
      Minha estadia aí reforcou mais ainda a minha vontade de ensinar meus filhos a ser independentes pra que possam, no futuro, saber tomar suas próprias decisoes – conhecendo o que tem à mao pra ter base de comparacao antes de fazerem suas escolhas…- tendo vivido no exterior nos deu um leque de oportunidades e conheceimento muito grandes. Certamente há muito ainda a ser descoberto no Brasil…um país maravilhoso e cheio de belezas – especialmente quero estar lá pelo “meu” povo. 🙂 Opcao temos de sobra hoje em dia, aqui e aí e isso, tenho certeza que ninguém discorda, é muito valido!
      Beijao pra voce!

  21. Oiiii, comentarios interessantes Edy, gostei do tema. pontos como segurança, saude, emprego e diversão, são polêmicos. Se for citar exeplos de violencia pelo mundo, vamos achar em todo lugar. O ser humano é um ser especial que tem sentimentos, sonhos e desejos, cada um no seu quadrado. Independente de cidade, estado e pais, que vivemos temos que fazer escolhas, umas certas ou erradas, e isso depende somente de vc(individuo) a fazê-la. A felicidade existe e pra mim é viver aqui no Nordeste do Brasil, que aliais sou policial trabalhando na ordem e manutenção da paz. Diferente de vcs, com essa experiencia de “paises”, aqui pela nossa extenção territorial vivemos praticamente em outros paises, pela diversidade cultural, costumes e outras. Quem diria ir parar em Natal (capital do RN)e morar em (Mossoró alto oeste potiguar) quente pra danado. É dificil pois o que escutava e via pela TV e que outras pessoas diziam é que éra um lugar de pobreza e seca….Aiiiii como doi a ignorância. Pense num lugar maravilhoso, praia, lagoa, barragem, granjas, parques, cinemas, shoppings, bares, restaurantes e amigos. Tenho muita vontade sim de conhecer a Austria e até o Afeganistão. Sim, violência, haaaa, sou ser humano e ja foi provado cientificamente que todos nós temos(violencia) é só ser despertada. Então seja feliz aonde vc se sentir bem e feliz, porque isso é o nosso objetivo na curta passagem pela terra. Aproveite a vida. Saudade prima, Um beijão no maridão e nas crianças.

    1. Oi Primo querido! Voce está certo. Violencia existe em todos os lugares e aqui entao, nem se fala! Nao preciso ir longe com o histórico da Austria que fala por si mesmo com “fantasma” de guerras, holocausto, etc…Hoje em dia com os diversos casos de pedofilia e casos de reféns (familiares) mantidos por anos no porao…, impunidade e racismo.
      Ter vindo pra cá nao foi minha primeira opcao mas sair do Brasil quando “eu” saí foi uma alternativa tomada com o coracao por amor e por cuidados com meus filhos, (como voce pode ler nas respostas que dei acima) principalmente.
      Eu costumo dizer: “eu moro aqui, mas vivo lá”…esse é mesmo meu motto! Verdadeiramente, aqui tenho uma casa, conforto, e por enquanto, seguranca – esta que, como voce disse, precisamos controlar nós mesmos…
      Mas ao ter voltado pra Natal depois de 23 anos sem ter estado lá, senti que gostaria mesmo de poder viver aí… Embora creio que na “sua” Sampa, jamais quererei morar de novo… nem no Rio e isso falo, nao por reputacao, mas por experiencia!
      Minha estadia aí reforcou mais ainda a minha vontade de ensinar meus filhos a ser independentes pra que possam, no futuro, saber tomar suas próprias decisoes – conhecendo o que tem à mao pra ter base de comparacao antes de fazerem suas escolhas…- tendo vivido no exterior nos deu um leque de oportunidades e conheceimento muito grandes. Certamente há muito ainda a ser descoberto no Brasil…um país maravilhoso e cheio de belezas – especialmente quero estar lá pelo “meu” povo. 🙂 Opcao temos de sobra hoje em dia, aqui e aí e isso, tenho certeza que ninguém discorda, é muito valido!
      Beijao pra voce!

  22. Oi Meire, obrigado pelo comentário.
    Sempre que posso vou ao Brasil e reconheco que minha opiniao parece um pouca “fria” como o tempo da Alemanha (já morei na Bavaria, sei do que vc está falando, especialmente se vc mora mais pra cima…) e talvez também é, da minha parte até “egoísta” um ou outro comentário meu… Mas acho que nao estou falando “mal” do nosso país. Amo o Brasil! É o melhor país do mundo mas nao me oferece seguranca pra morar lá (agora). E por que este site fala do por que as pessoas se tornaram “expatriadas”, esta foi a minha razao. Creio que se nao tivesse filhos eu ainda moraria lá hoje e é pra lá que quero ir sempre quando quero ir “pra casa”…
    Tenho muita vontade de morar lá também.
    Embora aqui na Austria nao seja tao frio como aí é e as criancas podem brincar nas ruas, até mesmo no inverno!
    Os meus fazem, na minha forma de ver, algo muito mais importante do que brincar na rua – eles vao e voltam (de onibus comunitário) duas horas e meia diárias para a escola…pra mim isso quer dizer seguranca pois eu nao teria sossego se os mandasse de onibus pra escola morando em Sao Paulo…De fato, como já comentei acima, uma vez indo de “perua” pra escola (particular) eles foram ameacados de sequestro… e isso por que nao somos ricos!
    Espero que voce também seja feliz e tenha muita sorte nas suas escolhas. Por enquanto pra mim aqui está dando pra “agüentar”…
    🙂
    Beijao!

    1. Edy,

      Eu entendi o que você quis dizer.
      Mas uma vez parabéns………………

      Quando puder acesse o site: http://www.brasilnaeuropa.com/
      e tente passar esta maravilhosa experiência de vida para a revista………….se você se interessar em sair na revista, pode dizer que eu te indiquei.

      Você com certeza ajudará esta revista a crescer mais ainda.

      Beijos/Meire

  23. Oi Meire, obrigado pelo comentário.
    Sempre que posso vou ao Brasil e reconheco que minha opiniao parece um pouca “fria” como o tempo da Alemanha (já morei na Bavaria, sei do que vc está falando, especialmente se vc mora mais pra cima…) e talvez também é, da minha parte até “egoísta” um ou outro comentário meu… Mas acho que nao estou falando “mal” do nosso país. Amo o Brasil! É o melhor país do mundo mas nao me oferece seguranca pra morar lá (agora). E por que este site fala do por que as pessoas se tornaram “expatriadas”, esta foi a minha razao. Creio que se nao tivesse filhos eu ainda moraria lá hoje e é pra lá que quero ir sempre quando quero ir “pra casa”…
    Tenho muita vontade de morar lá também.
    Embora aqui na Austria nao seja tao frio como aí é e as criancas podem brincar nas ruas, até mesmo no inverno!
    Os meus fazem, na minha forma de ver, algo muito mais importante do que brincar na rua – eles vao e voltam (de onibus comunitário) duas horas e meia diárias para a escola…pra mim isso quer dizer seguranca pois eu nao teria sossego se os mandasse de onibus pra escola morando em Sao Paulo…De fato, como já comentei acima, uma vez indo de “perua” pra escola (particular) eles foram ameacados de sequestro… e isso por que nao somos ricos!
    Espero que voce também seja feliz e tenha muita sorte nas suas escolhas. Por enquanto pra mim aqui está dando pra “agüentar”…
    🙂
    Beijao!

  24. Helena,

    Não achei legal o que vc escreveu.
    No Brasil conheço mais de 30 casais que moravam na Alemanha/EUA/Londres e outros. Pois todos eles estão apaixonados pelo Brasil. Eles tem um ótimo salário/casa linda e moram em um bairro maravilhoso. Inclusive tem uma amiga que morava aqui na Alemanha e mora a 10 anos no Brasil, ela nunca mais quer voltar a morar na Alemanha. Então depende muita da sua situação financeira e de toda a sua vida. No Brasil você consegue fazer amizades, sol/praia/comidas maravihosas. Eu moro na Alemanha e tenho planos para voltar ao Brasil no final do ano que vem. Eu simplesmente jamais falaria mau do Brasil.

  25. Helena,

    Não achei legal o que vc escreveu.
    No Brasil conheço mais de 30 casais que moravam na Alemanha/EUA/Londres e outros. Pois todos eles estão apaixonados pelo Brasil. Eles tem um ótimo salário/casa linda e moram em um bairro maravilhoso. Inclusive tem uma amiga que morava aqui na Alemanha e mora a 10 anos no Brasil, ela nunca mais quer voltar a morar na Alemanha. Então depende muita da sua situação financeira e de toda a sua vida. No Brasil você consegue fazer amizades, sol/praia/comidas maravihosas. Eu moro na Alemanha e tenho planos para voltar ao Brasil no final do ano que vem. Eu simplesmente jamais falaria mau do Brasil.

  26. Edy,

    Parabéns pela sua entrevista.
    E vc continue com muito sorte neste País.
    Moro na Alemanha a pouco tempo e não vejo a hora de voltar a morar no Brasil.
    Do que adianta morar em um País seguro tipo a Alemanha,. Pensei que morando aqui os meus filhos iriam brincar na rua, mas o frio é tanto e dura tanto tempo que não vejo nenhuma criança na rua.

    bjs/meire

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *