Mara em MocambiqueViver em Moçambique tem sido para Mara uma experiência de intenso aprendizado e grande crescimento pessoal. Ao lado das belezas naturais e do jeito amistoso de sua gente, Moçambique tem também grandes desafios a superar para dar ao seu povo perspectivas de justiça social e sustentabilidade econômica.
Conheça com a Mara um pouquinho de Moçambique…

– Nome:
Mara Benevides

– Onde nasceu e cresceu?
Nasci em Itabira/MG. Passei 23 dos meus 30 anos lá.

– Em que país e cidade você mora?
Moro em Maputo, mas morei seis meses em Tete, ambos em Moçambique.

Vista de Maputo

– Você mora sozinho ou com sua família?
Moro sozinha.

– Há quanto tempo você reside nesse local?
Há um ano e nove meses (10 meses em Maputo, 6 meses em Tete, 5 meses em Maputo novamente).

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiência?
Não.

– Qual sua idade?
30 anos.

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior?
Devido a uma experiência de sucesso atuando na implantação de um projeto na empresa onde trabalho, fui convidada a integrar a equipe de outro projeto que estava prestes a iniciar a implantação, em maio de 2006. Este outro projeto está localizado na província de Tete, em Moçambique. Por causa deste convite me mudei pra Moçambique, mas, como trabalho numa grande empresa que tem passado por um processo de internacionalização nos últimos anos, a idéia de trabalhar fora do Brasil já tinha me ocorrido um ano antes de surgir a oportunidade.

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?
No meu caso, não houve grandes dificuldades. A minha empresa se encarregou de realizar o procedimento necessário para a aquisição do meu visto. O país possui regras restritas no que diz respeito à emprego de estrangeiros, portanto, a empresa que pretende solicitar um visto de residência e trabalho para um estrangeiro deve justificar utilizando argumentos que comprovem a necessidade de se contratar um estrangeiro em detrimento dos trabalhadores Moçambicanos.

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?
Tenho plano de saúde e seguro de saúde. Fazem parte do meu pacote de benefícios como expatriada.

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?
Trabalho numa multinacional de mineração de origem brasileira há 12 anos. A referida empresa possui alguns projetos em andamento em Moçambique. Trabalho desde 2001 na área de Desenvolvimento de Recursos Humanos.

– Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?
Continuo na mesma área, no mesmo setor e na mesma empresa.

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?
Além de Português, que é o idioma oficial, Moçambique possui cerca de 15 outras línguas faladas regionalmente. Embora considere que aprender o idioma local é um exercício de integração cultural muito interessante, confesso que não me esforcei muito para aprender as línguas das duas regiões do país onde morei. Como a minha perspectiva de permanência em termos de tempo passou por várias indefinições, não cheguei a investir muito para aprender Changana (língua do Sul) ou Nyungue (língua da Província de Tete). No geral, os Moçambicanos acham muito engraçado quando vêem um estrangeiro utilizando expressões das suas línguas locais.

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?
O povo Moçambicano é extremamente receptivo e amistoso. A cidade de Maputo congrega uma comunidade variada de estrangeiros de diversos países do mundo, principalmente devido à forte presença de ONG’s internacionais atuando no país. No geral, as pessoas são extremamente simpáticas e têm muito interesse pela cultura popular brasileira, principalmente por causa das músicas e das novelas. Em Tete, embora a presença de estrangeiros seja menor, percebe-se o mesmo tipo de tratamento com relação a estes e especialmente em relação aos Brasileiros.

Praça dos heróis moçambicanos em Maputo

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?
Não tenho filhos.

– Sente saudades da família no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?
Durante o primeiro ano, senti muitas saudades da minha família e dos meus amigos. O meu contrato me permitia retornar a cada dois meses, e isso, ao mesmo tempo que foi um fator de conforto emocional, complicou um pouco minha adaptação longe de casa. Depois de um ano fora, mudei o tipo de contrato, de modo que estou direto aqui há 5 meses. Ainda sinto saudades, mas agora já me sinto muito mais adaptada à distância e acho mais fácil lidar com essa emoção.

No que diz respeito à alimentação, em Moçambique é possível encontrar uma grande variedade de produtos brasileiros e também bons produtos importados de outros países, portanto, à exceção do pão de queijo, não há nada que me faz muita falta.

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?
Para este tópico preciso diferenciar bem Maputo de Tete.

Maputo é uma cidade costeira, relativamente grande, que possui não muitas, mas boas opções de bares e restaurantes. A cidade dispõe de algumas boates, alguns centros culturais, clubes, cinemas e um shopping center. Sempre há alguma programação cultural interessante (esta semana está acontecendo uma mostra de cinema europeu no Centro de Cultura Franco-Moçambicano; no início de abril foi realizado um festival internacional de jazz). A praia de Maputo não é muito interessante para frequentar, porque é muito suja e a água é poluída mas há pouco mais de uma hora e meia de viagem, encontram-se praias maravilhosas, tanto ao norte quanto ao Sul. Maputo fica também muito próxima das fronteiras com a África do Sul e Swazilândia. Viajando de carro duas horas e meia, você encontra outras alternativas de lazer muito interessantes, como parques de safari, shopping centers e beleza natural.

Já Tete, é a capital da província de Tete. Fica localizada na região centro-oeste do país, no interior. A cidade em si possui infra-estrutura muito precária e muito poucas opções de lazer. O que normalmente se faz num contexto como este é conviver muito com amigos, fazer reuniões e festinhas. Viajando por volta de 2 horas, pode-se chegar à fronteira do Malawi ou da Zambia, cujos atrativos são o Lake Malawi e os parques de safari, respectivamente. Dentro de Moçambique, Tete também está há cerca de duas horas de carro da represa da Hidroelétrica de Cahora Bassa, onde é possível passar um fim de semana agradável, pescar, caminhar, passear de barco, ir ao clube.

Represa de Cahora Bassa

No geral, os estrangeiros em Moçambique viajam muito. É incomum para mim agora, depois de vir morar aqui, passar mais de um mês sem viajar pra algum lugar ou ir à praia.

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre?
O meu plano, relacionado às minhas perspectivas de carreira, era viver em Moçambique até 2010, mas houve algumas mudanças significativas no cenário do projeto e no meu próprio, então, voltarei a viver no Brasil no final de junho.

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país?
Moro numa casa alugada pela empresa. Não sei ao certo o valor do aluguel, mas sei que é bem caro. Aluguéis em Maputo são muito caros, sendo que um apartamento de dois quartos numa zona boa pode facilmente custar USD 1.000 de aluguel mensal. A especulação atinge também imóveis para venda. Embora a terra seja propriedade do estado, é comum as pessoas (Moçambicanos) comprarem casas e apartamentos. Quanto aos estrangeiros, não saberia responder.

– Qual o custo de vida?
O custo de vida é mais alto do que pode parecer à primeira vista. A maioria dos produtos que se compra em Moçambique é importada. A economia é bastante “dolarizada”. Além da questão de moradia já referida, há ainda transporte, educação, alimentação… Por outro lado, não há a carga pesada de impostos que pagamos no Brasil. Em Moçambique há imposto de renda que pode chegar à 32% em remunerações mais altas. Além disso, só se paga o IVA (Imposto sobre Valor Agregado – como os nossos ICMS e ISS) de 17%.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?
Entre os pontos positivos, destacaria a riqueza cultural do povo, o calor das pessoas e as belezas naturais.
Entre os negativos, a pobreza, a carência de infra-estruturas, a burocracia, os riscos em termos de saúde.

Bilene

– Qual a curiosidade que mais te chama a atenção nesse país?
O povo moçambicano é extremamente formal e polido. E se expressa de certa forma com a literalidade da cultura portuguesa. Há uma forte influência inglesa, já que todos os países do entorno tiveram colonização britânica. Para nós brasileiros, só estes dois fatores já são motivo de muita incompreensão, de forma bilateral. As pessoas não estão acostumadas com nossa informalidade e com o humor sutil dos brasileiros.

Embora a língua seja a mesma, o Português Moçambicano parece muito com o Português de Portugal, então, os mal entendidos em termos de palavras e expressões são bastante comuns.

Só pra dar alguns exemplos: o nosso famoso ban-aid aqui é chamado de penso rápido, suco é sumo, geladeira é geleira, sorvete é gelado, criança é miúdo e pode ser puto também.

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?

– Trânsito – a direção em Moçambique se dá pela esquerda (mão inglesa). Se for dirigir em Moçambique é importante tomar muito cuidado durante a fase de adaptação. É muito comum as pessoas caminharem nas estradas intermunicipais, portanto, evite ao máximo invadir o acostamento, especialmente à noite. Animais na pista também são comuns, principalmente nas províncias. Há muitos trechos de estrada em bom estado, mas também há muitos trechos em condições precárias.

– Cuidados com a saúde – uso de repelentes e redes mosquiteira para prevenir contra a malária. Cuidados com a higienização de alimentos. Cuidados comuns para prevenir contaminação pelo HIV, pois o país possui alto índice de infectados.

– Respeito à cultura local – quem decidir morar em Moçambique deve pautar seu comportamento no respeito às caracteristicas culturais do país.

– Lugares pra conhecer em Maputo – Restaurante Costa do Sol, Mercado do Peixe, Café Camissa/Núcleo D’arte, Casino Polana, Coconuts/Lounge (boate).

Mercado do Peixe

– Praias pra conhecer em Moçambique – Ponta do Ouro, Inhambane, Chidenguele, Bazaruto, Pemba.

– Não perca a oportunidade de conhecer a culinária Moçambicana, mas cuidado com o piri-piri (pimenta) pois pode ser extremamente picante. Aproveite também para degustar frutos do mar frescos e de excelente qualidade.

– O artesanato em madeira é muito interessante. E as capulanas, panos tradicionalmente utilizado pelas mulheres para cingir o corpo, a cabeça ou carregar bebês, com sua riqueza de cores e motivos, constituem-se numa característica da riqueza cultural do país.

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?

http://www.kanimambo.com/ – Informações turísticas e culturais sobre Moçambique

http://www.turismomocambique.co.mz/ – Guia turístico de Moçambique

http://www.mozambique.mz – dados estatísticas, eventos económicos e políticos sociais;

http://macua.blogs.com/ – notícias, história e política de Moçambique

News Reporter
Criou o Bate Papo Pelo Mundo (também conhecido como Entrevistando Expatriados) em 2008 e adora conversar sobre o assunto vida no exterior. Atualmente mora no Canadá, mas também já chamou de casa países como a Holanda, os Estados Unidos e a Australia. Ela também escreve nos blogs Casal Mikix e Viajoteca, e atua como consultora de intercâmbio para o Canadá, junto a Mikix Intercâmbio.

65 thoughts on “Moçambique para principiantes

  1. Muito legal sua explicação,pretendo morar em maputo,que dica vc me dá. Sou graduada em gestão pública,servidora pública, sou coach e trabalho coõ treinamento de líderança,palestrante. Será que tenho chance em maputo?

  2. Mara, bom dia!
    Gostei muito da entrevista!!!
    Estou me preparando para uma possível viagem à trabalho para Moçambique.Estou fazendo contatos com uma empresa, que pediu-me para preencher um formulário e envia-lo de volta, porém estou inseguro pois achei estranho o fato de que eu deverei responsabilizar-me por alimentação, estadia, saúde, transporte,…e a empresa reembolsa. No entanto não conheço absolutamente nada do país. Pesquisei sites, porém preciso de mais informação.
    Pode ajudar-me???

  3. Gostei muito de seus comentários, foram muito úteis. Estou com uma proposta de ir a trabalho em Maputo, gostaria de ter noção da relação do custo de vida com o salário necessário para de manter de forma confortável na cidade. Por exemplo: alimentação, gasolina, lazer, etc. Aguardo com urgência a resposta.
    Meu e-mail é: mainabla@yahoo.com ou blamanina@hotmail.com

  4. Mara, boa noite.
    Meu nome é Alex Sandro, trabalho na mesma empresa, mas em Vitória-ES. Estou prestes a traçar um planejamento de vida parecido com a sua.
    Gostaria de poder conversar com vc para saber mais de sua experiência.
    Pode me enviar seu contato?
    At.

  5. Olá mara ..pelo seu relato pude perceber que teu aprendizado lá foi bem proveitoso…e fico imaginando como eram teus sonhos antes de ingressar nesta empresa.
    Tenho 30 anos e jamais sai de minha cidade…e enquanto lia teu relato me imaginava trablahndo em maputo.
    gostaria de ter essa oportunidade.
    vc poderia informar algun site para cadastramento de curriculu?
    adorei ter lido e adoraria trabalhar naquele pais.

  6. Bom dia, Gostaria de saber se existe algum site onde possa cadastrar meu curriculum para emprego em mozambique, pois tenho amigos e cinto o desejo de ir trabalhar lá, claro morar tambem.

  7. oi, gostaria de morar em moçambique… pois poderia ser em uma vila de preferencia bem no interior… poderia ser em ONG … na educaçao ou agricultura familiar. me da uma dica ai
    ..

  8. Olá, gostaria de saber se com 2000 US$ por mês dá para viver bem em Maputo, digo com um apartamento ou casa em um bairro bom e estilo de vida “europeu”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Mara em MocambiqueViver em Moçambique tem sido para Mara uma experiência de intenso aprendizado e grande crescimento pessoal. Ao lado das belezas naturais e do jeito amistoso de sua gente, Moçambique tem também grandes desafios a superar para dar ao seu povo perspectivas de justiça social e sustentabilidade econômica.
Conheça com a Mara um pouquinho de Moçambique… Continue reading “Moçambique para principiantes” <span class="meta-nav">→</span>

News Reporter
Criou o Bate Papo Pelo Mundo (também conhecido como Entrevistando Expatriados) em 2008 e adora conversar sobre o assunto vida no exterior. Atualmente mora no Canadá, mas também já chamou de casa países como a Holanda, os Estados Unidos e a Australia. Ela também escreve nos blogs Casal Mikix e Viajoteca, e atua como consultora de intercâmbio para o Canadá, junto a Mikix Intercâmbio.

63 thoughts on “Moçambique para principiantes

  1. Muito legal sua explicação,pretendo morar em maputo,que dica vc me dá. Sou graduada em gestão pública,servidora pública, sou coach e trabalho coõ treinamento de líderança,palestrante. Será que tenho chance em maputo?

  2. Mara, boa noite.
    Meu nome é Alex Sandro, trabalho na mesma empresa, mas em Vitória-ES. Estou prestes a traçar um planejamento de vida parecido com a sua.
    Gostaria de poder conversar com vc para saber mais de sua experiência.
    Pode me enviar seu contato?
    At.

  3. Olá mara ..pelo seu relato pude perceber que teu aprendizado lá foi bem proveitoso…e fico imaginando como eram teus sonhos antes de ingressar nesta empresa.
    Tenho 30 anos e jamais sai de minha cidade…e enquanto lia teu relato me imaginava trablahndo em maputo.
    gostaria de ter essa oportunidade.
    vc poderia informar algun site para cadastramento de curriculu?
    adorei ter lido e adoraria trabalhar naquele pais.

  4. Bom dia, Gostaria de saber se existe algum site onde possa cadastrar meu curriculum para emprego em mozambique, pois tenho amigos e cinto o desejo de ir trabalhar lá, claro morar tambem.

  5. oi, gostaria de morar em moçambique… pois poderia ser em uma vila de preferencia bem no interior… poderia ser em ONG … na educaçao ou agricultura familiar. me da uma dica ai
    ..

  6. Olá, gostaria de saber se com 2000 US$ por mês dá para viver bem em Maputo, digo com um apartamento ou casa em um bairro bom e estilo de vida “europeu”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *