Viviendo en el México Mágico!

Mel, resolveu abrir mão de carreira, família, amigos e acompanhar o marido pra um país desconhecido por eles: México. Há 5 anos vem tentando mostrar ao Brasil, o seu atual país de residência através de seus olhos e desmistificar que se resume ao Caribe. O México é muito mais que isso.

Brasileiros no México

Brasileiros no México– Nome:

Melissa Lima.

– Onde nasceu e cresceu?

Nasci em Campinas, vivi em Salto e Itu até me casar em 2007, e mudar pra Limeira. Todas as cidades no interior de SP.

– Em que país e cidade você mora?

Moro em San Luis Potosí, no México.

– Você mora sozinho ou com sua familia?

Moro com meu marido e minha filha, de 12 anos.

– Há quanto tempo você reside nesse local?

Vivo no México há 4 anos e 4 meses.

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiência?

Não, o México foi a primeira experiência de residência no exterior.

Brasileiros no México

– Qual sua idade?

Tenho 37 anos.

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior? 

Eu e meu marido sempre conversamos sobre essa vontade em comum: morar em outro país. Ele trabalhava numa multinacional e essa possibilidade existia. Quando surgiu o convite, nos pegou de surpresa, porque nunca havíamos cogitado o México, sempre pensamos em outros países. Nos deu um certo medo, pois não sabíamos quase nada sobre o país e tivemos pouquíssimo tempo para aceitar ou não a proposta. A vontade de enriquecimento profissional e cultural falou mais alto e em comum acordo, aceitamos. Encaramos como uma oportunidade única que não poderia ser perdida.

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?

Todo o processo de vistos e documentos foi responsabilidade da empresa, não tivemos maiores problemas nesse assunto. Para se ter um visto de residente temporal aqui no México, basta a empresa fornecer uma carta convite a Imigração (a empresa precisa ser apta a contratar estrangeiros e estar com os impostos em dia) junto aos documentos exigidos (passaporte, comprovante de endereço…..). O visto pode ser de até 4 anos, e se paga proporcionalmente e tem que renova-lo sempre. Minha família já dispõe do visto de residente permanente, ou seja, como vivemos aqui há mais de 4 anos não é necessário estar vinculado a alguma empresa e renovações anuais.

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?

A questão da saúde aqui, foi bem difícil acostumar, pois é bem diferente do Brasil. Temos como benefício (não obrigatório) o seguro de gastos médicos maiores: ele funciona como um seguro de carro, que tem que trabalhar com franquia. Resumindo: as consultas e exames de rotina não são assumidas pelo seguro. Se você tem um problema maior e atinge o valor da franquia a partir desse valor, tudo (remédios, exames , consultas, internações….) é reembolsado pelo seguro. Voce preenche e relata todo o gasto (por exemplo, uma operação no joelho) e pede o reembolso. Ou seja, voce tem que ter o dinheiro para pagar e esperar depósito por parte da seguradora. (lembrando que crédito no exterior para estrangeiros é outro tema complicado)

O que eu acho bacana daqui, é que 90% das farmácias contam com o atendimento de um clínico geral que te ajuda em casos mais simples, as vezes sem custo algum, ou algo simbólico (R$ 10,00).

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?

Não trabalho, a renda familiar é toda responsabilidade do meu marido. Eu tive alguns momentos aqui no qual fiz entrevistas e fui aceita por empresas multinacionais (sou contadora). Mas na hora de sentar e conversar com meu marido sempre chegávamos a conclusão de que seria bastante complicado, pois minha filha precisa do meu apoio ainda e não temos família por aqui. Sem contar que meu marido não tem um horário fixo e viaja muito. Alguém tem que ceder, e pra mim sempre foi um tema bastante complicado, porque sempre trabalhei e tinha minha independência financeira.

O meu visto era vinculado ao dele, de trabalho. Mas as empresas que me convidaram a trabalhar aqui, se propuseram a mudar o meu visto para de trabalho.

Brasileiros no México

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?

Eu me mudei pra cá sem falar uma só palavra em espanhol. Confesso que achei que seria bem mais fácil, pois sempre tive a idéia errada de que é muito parecido ao português. O espanhol é um idioma muito complicado, e temos que levar em consideração que o qual aprendemos em cursos e escolas, não é o usado pelas pessoas no dia a dia. Eu fiz 2 anos de espanhol na Universidade Autônoma aqui em Potosí, mas aprendi mesmo conversando com minhas amigas mexicanas, que sempre foram muito pacientes comigo. Minha melhor amiga aqui sempre me dizia que eu falava espanhol como uma senhora de 90 anos, rs. O espanhol do México é cheio de expressões e modismos, termos que não se aprende em sala de aula.

O que me ajudou muito foi que nos primeiros anos, não convivemos com nenhum brasileiro, ou seja, fui obrigada a falar espanhol de qualquer jeito. Vejo agora, que há muitos brasileiros aqui, que muitos se juntam entre eles e não convivem com mexicanos, e voltam pro Brasil sem terem aprendido o espanhol, falando o portunhol.

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?

Todo mundo fala que sou suspeita em opinar sobre o México porque desde o início me adaptei muito bem. Fui adotada pelo país, tenho amigos mexicanos incríveis. Sempre foram gentis e solícitos com minha família, e trazem o calor latino. Se você faz boas amizades com mexicanos, eles vão incluir vocês em suas famílias.

O México tem muitos defeitos, como o Brasil. Nos primeiros anos que eu vivi aqui, mal sabia pontua-los, era tudo festa pra mim. Mas agora, depois de tanto tempo, já vejo (e aceito….) os problemas. Todo lugar do mundo tem os prós e contras.

Pra mim o segredo sempre foi ter o respeito, principalmente por uma cultura completamente diferente da sua.

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?

Tenho uma filha de 12 anos, que mudou para ca com 7.  Era meu maior medo e foi minha maior surpresa: em poucas semanas ela tinha amigos e dominava o espanhol. A memória recente dela é daqui, as vezes nos surpreendemos de como ela é mais mexicana! Tem muitos amigos e por sorte, nunca tive problemas com ela de adaptação.

É muito satisfatório saber que com 12 anos, ela fala 4 idiomas fluentes e enriqueceu tanto culturalmente. Pra mim, é o que vale a pena, as oportunidades que conseguimos dar a ela.

– Sente saudades da família no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?

Sinto saudades sim, mas falo diariamente com minha família (salve internet!). Minha familia gosta muito de vir pra cá, o que facilita as coisas.

Quanto a alimentos, 90% dos produtos encontro por aqui e inventamos substitutos. A única coisa mesmo que sinto falta é da pizza, não existe pizza melhor que a do Brasil. Minha filha sente saudades dos livros do Brasil, o que resolvemos com um kindle, e da comida da avó….rs… A minha nunca será como a da avó! 😊

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?

O México é um país onde o turismo é muito acessível, por ser pequeno (comparado ao Brasil) e barato. Tudo que pude conhecer, conheci! De final de semana pegávamos o carro e elegíamos o destino. O México possui um programa turístico chamado Pueblos Mágicos. Várias cidades se enquadram nessa classificação dada pelo governo e vivem em função do turismo.

A gastronomia do país e a oferta de restaurantes, cafés e bares é gigantesca!

Eu vivo no meio do país, ou seja, tudo é muito próximo. Posso visitar vulcões, florestas, desertos e pirâmides com 2/3 horas de estrada! Sem contar as praias, que são o grande tesouro da República.

A oferta cultural é muito rica também! Museus, concertos, teatros, parques…. A Cidade do México é a cidade com maior número de museus no mundo.

E quando não se tem tempo e dinheiro pra fazer isso, nos reunimos com amigos pra carne assadas (churrasco mexicano) e botanear (petiscar)!

Brasileiros no México

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre? 

Com quase 5 anos de México e vivendo intensimente o jeito mexicano de ser, já me sinto pronta pra mudar de lugar e comecar do zero em outro país, pra ter acesso a coisas novas! Aqui já é rotina.

Mas se ficarmos aqui, tudo bem também, já me sinto em casa.

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país?

Sempre vivemos de aluguel, conheço poucos brasileiros que compraram imóveis por aqui, mesmo sendo bem mais baratos que o Brasil. A maioria vem como expatriados (ajudados financeiramente pela empresa), não é nosso caso, mas, como temos planos de continuar conhecendo o mundo, nunca cogitamos comprar.

– Qual o custo de vida? 

É dificil falar de custo de vida porque é muito particular. As famílias tem maneiras diferentes de pensar e viver.

Foi difícil treinar o cérebro pra pensar em pesos mexicanos e não em real. Quando mudei pra cá tudo pra mim era baratérrimo e minha amiga mexicana me alertava que não estava barato, eu quem estava pensando em reais.

Por exemplo, uma escola aqui integral, bilingue, da maior qualidade voce pagara 6 mil pesos (Em SLP) . Eu chegando convertia a real e chegava numa mensalidade menor que eu pagava, por meio período normal no Brasil. Achava aquilo surreal de barato.

Hoje já sei que é uma escola cara (pro México.)

Em geral , pensando em reais, as coisas aqui são mais baratas e acessíveis. Mas ganhamos em pesos.

Acredito que um salário de 60 mil pesos mínimo (altíssimo tratando-se de Mexico), mantem uma familia de 4 pessoas na classe média. Vale ressaltar que aqui no México não existe cheque especial e crédito pra estrangeiros depois de muito tempo de historial crediticio.

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país?

O mexicano é amigável, alegre, festeiro… O país respira cultura, a culinária é muito interessante e o turismo é muito acessível aqui. Pelo fato do México estar bem próximo aos USA, tenho acesso a todos os produtos e marcas americanas. O que me encanta nesse país são as cores! É tudo muito colorido e alegre. Me impressiona muito o patriotismo e valor dado a família por parte deles.

Depois de todos esses anos eu consigo apontar o que me incomoda: a falta de respeito no trânsito (é um caos, uma terra sem lei…), a precariedade da maioria dos serviços , a falta de comprometimento (o famoso ¨ahorita¨, que pode significar 10 minutos , 10 horas, ou nunca….), e a não aceitação a críticas ao México.

Brasileiros no México

– Qual a curiosidade que mais te chama a atenção nesse país? 

O mexicano é intenso, dramático, como nas novelas! É muito engraçado. As vezes acho que estão brincando, mas não, se chatearam de verdade! rs Conselho de vida: nunca rejeite um convite de um mexicano, eles se ofendem. E a fé! Me impressiona a fé que eles depositam na Nossa Senhora de Guadalupe.

– O país que você reside tem alguma coisa que é usado no dia a dia que você acha que seria interessante ser implementado no Brasil? Conte-nos...

Acho bacana , como já citei, o fato de médicos em farmácias por preços populares.

E o conceito de lojas de conveniência (Oxxos), que são bancos, correios, supermercados, lojas de celulares e tudo que voce possa imaginar…. Tem em todos os quarteirões e funcionam 24 horas.

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?

A sugestão é chegar aqui com o coração aberto. Nunca comparar ao Brasil, estamos em outro país, outra cultura! E sempre, sempre, focar no lado cheio do copo.

Respeito é fundamental também, não suporto brasileiros que estão aqui e ficam maldizendo em tudo o país. A vontade é falar: arruma sua mala e vai embora, a opção em estar aqui é sua, vai ser feliz!

– Se pudesse descrever em uma palavra a experiência que esta vivendo nesse país, qual seria?

Crescimento.

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país?

O meu:

Resolvi fazer esse Blog porque quando mudei pra cá , busquei informação na internet e não encontrei nada. Foi uma forma de preencher meu tempo. E hoje, tenho quase 3 milhões de views e muitos seguidores, cresceu muito mais que um dia pude imaginar.

Blog: www.viviendoenelmexicomagico.blogspot.com

Facebook: viviendoenelmexicomagico

Instagram: @viviendoenelmexico

 

Continue lendo as histórias de outros Brasileiros no México

News Reporter
Criou o Bate Papo Pelo Mundo (também conhecido como Entrevistando Expatriados) em 2008 e adora conversar sobre o assunto vida no exterior. Atualmente mora no Canadá, mas também já chamou de casa países como a Holanda, os Estados Unidos e a Australia. Ela também escreve nos blogs Casal Mikix e Viajoteca, e atua como consultora de intercâmbio para o Canadá, junto a Mikix Intercâmbio.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *