Uma carioca em Montreal

A jornalista Rosane Rodrigues trocou o Rio de Janeiro por Montreal no Canadá há 2 anos e se apaixonou pela cidade. Hoje faz parte do time de embaixadores do Language Portal of Canada, do time dos Embaixadores de Montreal e é também secretaria de Comunicação do Conselho de Cidadania junto ao Consulado – Geral do Brasil em Montreal.

Nesta entrevista, ela conta como é viver no Canadá.

Brasileira no Canadá

Carioca no Canadá– Nome:  Rosane Rodrigues

– Onde nasceu e cresceu?

Rio de Janeiro, mas morei em vários lugares como Juiz de Fora em Minas Gerais e Brasília. Sou filha de militar e me acostumei com mudanças. Isto foi fundamental na minha vida porque aprendi a ser flexível e a me adaptar.

– Em que país e cidade você mora?

Moro em Montreal no Canadá

– Você mora sozinho ou com sua familia?

Moro com meu marido, que é canadense.

– Há quanto tempo você reside nesse local?

Há 2 anos

– Já residiu em outro(s) país(es) antes dessa experiência?

Sim. Eu fiz intercâmbio no Chile e na Holanda.

– Quando surgiu a idéia de residir no exterior? 

Na verdade, foi o destino. Nunca havia pensado em imigrar para o Canadá. O meu contrato de trabalho como editora internacional havia terminado na Agence France Presse, no Rio, e uma semana depois uma amiga me falou que uma empresa canadense buscava um profissional consultor no Brasil para a expansão de mercado de marketing para a América do Sul.

Sou jornalista, porém meu mestrado é em Relações Internacionais e tenho especialização em Economia Internacional. Fiz as entrevistas em fevereiro e em abril desembarcava em Montreal. Durante o período do projeto, eu conheci o meu marido. Voltei para o Brasil para trabalhar nos Jogos Rio 2016 como produtora internacional para uma equipe canadense e outra japonesa. Em setembro, vim de vez!

– Foi difícil conseguir o visto de residência ou o visto de trabalho?

Não. O processo pelo family sponsor é mais tranquilo e rápido.

– Você tem seguro saúde? Foi difícil obtê-lo antes ou depois da sua chegada?

Usava um particular, mas agora uso o do meu marido que é funcionário público e o serviço público em geral.

– Você trabalha? Como a renda familiar é obtida?

O meu primeiro contato com o Canadá foi por meio de um trabalho. Eu trabalho como correspondente para jornais e revistas no Brasil e como assessora de imprensa. Além disso, eu sou consultora educacional para escolas canadenses.

– Se a resposta anterior foi sim, você mudou de área depois da saída do Brasil ou continua no mesmo setor?

Não.. Continuo na mesma profissão, mas a questão da educação internacional surgiu aqui e coloco a teoria que aprendi no mestrado e minha experiência como intercambista na prática. Além disso, em Montreal, eu sou a Secretaria de Comunicação do Conselho de Cidadania de Montreal junto ao Consulado-Geral do Brasil em Montreal e sou parte do time dos Embaixadores de Montreal.

Carioca no Canadá

– Você fala a língua local? Você acredita que é importante aprender a língua local?

Falar os idiomas é fundamental para que a pessoa se integre ao dia a dia do Canadá. Desde adolescente, eu estudo francês, inglês e espanhol e isso me facilitou muito a vida. Sem isso, eu não teria me integrado como me integrei!

– O que você pensa sobre seu novo país e o local onde mora (e/ou onde morou)? Eles respeitam os Brasileiros e outros expatriados vivendo nesse país?

Sim, os canadenses são muito gentis e educados e a gentileza faz parte.

– Você tem filhos? Se sim, eles se adaptaram ao novo país? Estudam e têm amigos locais?

Não

– Sente saudades da família no Brasil? Sente falta de produtos, alimentos e outras peculiaridades?

Sinto muita saudade, mas falo diariamente com a família pelo Skype. Sinto muita falta das frutas, da couve manteiga para o suco verde e tapioca.

– O que costuma fazer nas horas vagas, finais de semana e feriados? Quais as atividades recreacionais existentes?

Saio bastante e todas as semanas vou a algum evento. Meu marido conhece tudo e sempre aprendo algo novo. A família dele chegou ao Quebec em 1714. Amos os vinhedos, os campos de lavandas e os centros de ski do Quebec. Com a primavera, eu voltei a caminhar no parque em frente a minha casa. Preciso perder as calorias do inverno rs,rs,rs.

– Você tem planos para o futuro? Pretende viver nesse país para sempre? 

Indefinidamente.

Carioca no Canadá

– Você comprou ou alugou o local que reside? Quanto pagou ou paga por isso? Comprar imóveis é algo comum nesse país? 

Moramos em um imóvel próprio, mas que já era de meu marido. O aluguel de um apartamento igual ao meu, de 2 quartos, no prédio, está em torno de 2200 CAD.

– Qual o custo de vida?

No mínimo 4000 CAD por mês

– Quais os pontos positivos e negativos de morar nesse país? 

Asaudade e o frio intenso, mas amo a educação e a sensação de segurança porque sempre estava com medo no Rio. Gosto muito da natureza bem cuidada, da limpeza das ruas e da mobilidade urbana.

– Qual a curiosidade que mais te chama a atenção nesse país?

O enterro aqui não é triste como no Brasil. No funeral da avó do meu marido tinha vinho e buffet. Parecia uma festa. É uma maneira diferente de ver a morte e apesar de todos estarem tristes, houve uma celebração pela vida cheia de amor que ela teve.

– O país que você reside tem alguma coisa que é usado no dia a dia que você acha que seria interessante ser implementado no Brasil? Conte-nos…

O metro de Montreal deveria ser implantado no Brasil. Eu costumava levar 2 horas da minha casa em Jacarepaguá até o centro do Rio e aqui vc cruza a ilha de metro e tem ônibus para todos os lugares!

– Você tem sugestões ou dicas para pessoas que pretendem viver nesse país?

Primeiro se você sonha em morar aqui é correr atrás de um bom curso de inglês ou francês. Em várias universidades públicas no Brasil há cursos de graça ou só com pagamento de uma pequena taxa!

– Se pudesse descrever em uma palavra a experiência que esta vivendo nesse país, qual seria?

Canadiei!

– Você gostaria de recomendar algum web site ou blog relacionado à esse país? 

1) Minha página : https://www.facebook.com/rosanerodriguescanada/
2) Revista Rio Fique Ligado- Coluna Conexão Rio-Canadá
3) Conselho de Cidadania de Montreal 

 

News Reporter
Criou o Bate Papo Pelo Mundo (também conhecido como Entrevistando Expatriados) em 2008 e adora conversar sobre o assunto vida no exterior. Atualmente mora no Canadá, mas também já chamou de casa países como a Holanda, os Estados Unidos e a Australia. Ela também escreve nos blogs Casal Mikix e Viajoteca, e atua como consultora de intercâmbio para o Canadá, junto a Mikix Intercâmbio.

2 thoughts on “Uma carioca em Montreal

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *